NÃO TENHO MATURIDADE

Outro dia eu tava bem de boas, ai parece que do nada eu fiz 20 anos. Parece, por que só agora me dei conta do peso do acontecimento, depois que respondi umas 3 vezes que eu tinha 19. Tá sendo difícil aceitar.

Não acho que seja a tal “crise dos 20”, nem a dúvida de qual é o meu lugar no mundo, porque aparentemente eu sei exatamente que lugar é esse: não é na vida adulta.

Os 20 anos não eram aquela idade que a gente olhava de longe na infância e imaginava como ia ser adulto, inteligente e auto-confiante? Por enquanto ainda não me sinto nenhum deles. Demora a fazer efeito? Aqui não bateu.

Eu não sei se eu sou adulto, e acho que não tenho maturidade pra um monte de coisa.

Não tenho maturidade pra faculdade. Tudo que eu queria era dizer que tô com dor de barriga pra poder ficar em casa com os meus bonecos vendo desenho animado. Funcionou algumas vezes na alfabetização, e eu não vejo por que não funcionaria agora, tirando o fato de que não tenho nem os bonecos nem os desenhos, mas isso a gente arranja.

Não tenho maturidade pra contas. Acessei o meu internet banking alguns dias atrás e fiquei chocado ao perceber que os nomes dos meus pais não estão em absolutamente LUGAR NENHUM, portanto se der alguma merda vai ser a minha merda e aí deus nos acuda. Ou melhor, me acuda.

Não tenho maturidade pra pensar em futuro. Parece que chegou a hora de transformar sonhos em planos, e — apesar da carinha de organizado — eu não ando planejando nem a lista do supermercado, quiça os próximos dois anos. Metas a gente até que tem, quanto aos planos concretos pra chegar lá: vamos chegar nessa parte.

Eu ainda não sei tomar decisões, faço coreografia de música no ônibus, uso gifs nas mensagens de trabalho, compro briga com memes da internet, compro briga por personagem de quadrinhos que não li, compro briga por coisas que não vão fazer a menor diferença no mundo. Aliás, compro brigas(!).

Não tenho nem maturidade nem pra usar “para” ao invés de “pra”. Talvez eu não tenha maturidade pra escrever em geral, porque parece que nunca saí da fase onde encolher palavras era tudibom e era aceitável ignorar qualquer regra de ortografia.

Será que concluir que você não tem maturidade faz parte de ser um pouquinho mais maduro? Espero que algum “adulto” olhe pra mim e diga que sim porque, se não for, os meus 20 anos vieram com defeito e eu quero devolver.