Mirror Mirror

A pior parte de viver em mundo onde as pessoas anseiam por dividirem cada momento da sua vida é se sentir muitas vezes como aquela criança excluída que nunca era convidada para festas.

Não é inveja de ver a felicidade dos outros, ê tristeza intrínseca de ver o quanto poderia estar se divertindo de mil maneiras diferente em vez de estar presa na engrenagem do mundo.

Me acalento em um pensamento confortável, como aquele casulo de rede de casa da praia, aquele que a gente se cobre com ela própria pra tirar um cochilo.

Penso que planejei tudo para que para cada passo pra frente signifique apenas um passo pra frente e não dois para atrás.

Tudo para que um dia as distrações e as diversões possam ser abraçadas e adoradas como quando aquela criança solitária faz seu primeiro melhor amigo.