O quarto.

Nos conhecemos em uma turnê Paraná – São Paulo. Ele era incrível. Ficamos muitos meses ele vindo pra Porto Alegre, eu indo pra São Paulo. Até que decidi, vou morar em São Paulo pra trabalhar. Chegando lá ele me pediu em namoro. Eu já era amiga de todos os amigos dele de vida, da faculdade, da família, era como se todos os lugares dele já me pertencessem.

Eu não merecia ele. Ele fazia tudo por mim, eu só queria que ele demonstrasse todos os dias o quanto ele podia aguentar por me amar. Eu já estava muito doente, muito machucada, eu já não acreditava que alguém podia me amar de verdade.

Eu terminei, deixei ele sozinho, depois de tudo que ele lutou por nós dois.

As pessoas diziam que nós éramos iguais, eu era ele de saias. Mas a gente não era, ele era muito mais evoluído que eu, eu tinha muita coisa pra passar ainda.

Em aproximadamente 8 meses eu fugi, deixei ele sozinho, não dei muita explicação, estava preocupada em me divertir e em voltar a viver na minha cidade.

Nem preciso dizer que me arrependi muitas vezes dessa escolha, mas foi feita. Vida que segue.