O preconceito com a América Latina no cenário mundial

Reportagem: Caroline Ribeiro, Karina Tsutsui Harano, Larissa Camargo, Saila Caroline Rodrigues

O Racismo está cada vez mais presente em nosso cotidiano. Seja em nossa comunidade, trabalho ou mesmo em nossas redes sociais. Segundo Paulo Rogério Nunes que estuda o racismo nas redes sociais, para o jornal Folha de São Paulo, o Brasil é o país mais racista do mundo. Segundo ainda o jornal, A SaferNet, instituição que recebe queixas de violações de direitos na Internet, recebeu em nove anos mais de 469.000 denúncias de casos de racismo. Somente em 2015 foram 55.000 denúncias no país.

Quando pesquisamos sobre preconceito aos latinos no Google, as primeiras buscam levam ao assunto “Americanos”. O mexicano Johni Huerta Torres, 35 anos, engenheiro mecânico, conta que quando morou nos Estados Unidos a trabalho, sofreu muito preconceito por sua nacionalidade. “Os americanos eram muito grosseiros. Quando eu estava em restaurantes ou comprando comida, eles sempre me perguntavam se eu podia falar inglês. Eles ainda falavam que os mexicanos só eram bons para trabalhar como funcionários e não como gerentes”, explica o mexicano. Morando no Brasil para cursar seu mestrado, Torres diz que não apenas nos Estados Unidos, mas que aqui no Brasil o preconceito contra a própria polução é muito visível. “Eu acho que no Brasil também vejo preconceitos econômicos, isto é, se você não se vestir bem ou não ter uma boa educação, eles te consideram perigoso”.

A América Latina em sua totalidade engloba 20 países, sento eles: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela e sua população ultrapassa a casa de 569 milhões de pessoas. As línguas mais faladas no continente são: Espanhol, Português e Francês, isso porque sua grande maioria foi colonizado pela Espanha e Portugal. A economia da região é considerada do setor terciário pois o extrativismo e agropecuária são predominantes na maioria dos países.

Rafael Moraes, 30 anos, brasileiro, já visitou diversos países e também percebeu a visão deturpada que os estrangeiros tem com o Brasil. “ Viajei para São Francisco ( Estados Unidos), e muitos americanos percebiam que eu era turista e já havia um certo preconceito, mas quando saí com a camisa da seleção do Brasil fui muitas vezes alvo de provocações, onde parecia que a única coisa que é ou era relevante é a questão do futebol”, explica ele. Rafael também visitou Mendoza (Argentina) e conta que também há preconceito de latinos contra latinos.” Os argentinos não são receptivos aos brasileiros, eles acham que os brasileiros sempre querem levar vantagem, e quando se sentem acuados em qualquer situação eles ameaçam”, conta ele.

Notícias relacionadas ao preconceito com os latinos:

Clique no link abaixo para ler a matéria na íntegra:

https://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/17/internacional/1468715146_128605.html

A seguir um poema sobre o preconceito:

Alguém​ ​teve​ ​a​ ​ideia​ ​de​ ​separar​ ​as​ ​Américas

Quem​ ​fica​ ​na​ ​América​ ​de​ ​cima,​ ​é​ ​chamado​ ​de​ ​Americano

Já​ ​quem​ ​ficou​ ​na​ ​de​ ​baixo…

Quem​ ​ficou​ ​na​ ​debaixo​ ​precisa​ ​construir​ ​um​ ​muro

Tentar​ ​passar​ ​pra​ ​América​ ​de​ ​cima,​ ​dentro​ ​de​ ​um​ ​caminhão

Dias​ ​e​ ​dias​ ​sentindo​ ​o​ ​medo​ ​rondar

Enquanto​ ​o​ ​presidente​ ​diz​ ​que​ ​América​ ​Latina​ ​só​ ​serve​ ​pra​ ​fazer​ ​os​ ​trabalhos​ ​que​ ​os americanos​ ​já​ ​tão​ ​lá​ ​pra​ ​abandonar

Alguém​ ​grita​ ​no​ ​aeroporto Ei,​ ​você​ ​não​ ​pode​ ​falar​ ​espanhol

Faz​ ​favor​ ​de​ ​aprender​ ​inglês,​ ​um​ ​idioma​ ​de​ ​gente​ ​que​ ​ta​ ​la​ ​na​ ​melhor

Bom,​ ​então​ ​jeito​ ​é​ ​subir​ ​no​ ​caminhão​ ​de​ ​volta

E​ ​ver​ ​se​ ​alguém​ ​aceita​ ​que​ ​eu​ ​ainda​ ​preciso​ ​de​ ​dinheiro

Mesmo​ ​que​ ​seja​ ​o​ ​troco​ ​que​ ​você​ ​dá​ ​na​ ​internet, pras​ ​moças​ ​latinas​ ​que​ ​tiram​ ​a​ ​roupa​ ​enquanto​ ​você​ ​se​ ​diverte

Agora​ ​na​ ​América​ ​de​ ​baixo​ ​e​ ​história​ ​é​ ​outra

O​ ​Paraguai​ ​é​ ​falsificado

E​ ​a​ ​argentina,​ ​então,​ ​os​ ​hermanos​ ​só​ ​servem​ ​pra​ ​gente​ ​apostar​ ​quem​ ​ganha​ ​mais campeonato

Dizem​ ​que​ ​nem​ ​conta​ ​como​ ​viagem​ ​se​ ​você​ ​sair​ ​do​ ​Brasil​ ​e​ ​ir​ ​pra​ ​Bolívia E​ ​Cuba,​ ​bom,​ ​vai​ ​pra​ ​Cuba​ ​quem​ ​não​ ​tá​ ​satisfeito

Porque​ ​aqui​ ​é​ ​capitalismo​ ​e​ ​não​ ​tem​ ​outro​ ​jeito

Colonizaram​ ​a​ ​gente​ ​do​ ​jeito​ ​errado

Ao​ ​invés​ ​da​ ​gente​ ​ter​ ​livros​ ​e​ ​estudo,​ ​decidiram​ ​que​ ​a​ ​gente​ ​só​ ​seria​ ​escravo

No​ ​final​ ​tem​ ​uma​ ​coisa​ ​que​ ​une​ ​os​ ​vinte​ ​países​ ​que​ ​tão​ ​na​ ​América

Mas​ ​só​ ​na​ ​de​ ​baixo Porque​ ​o​ ​presidente​ ​Trump​ ​vai​ ​deportar​ ​todo​ ​mundo​ ​que​ ​falar​ ​que​ ​gosta​ ​mais​ ​desse​ ​lado.

Autora: Larissa Camargo

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.