Como eu lido com a ansiedade

Um receita emergencial anti-ansiedade que funciona para mim.

A palavra é uma faca. Ouvi isso de uma monja uma hora e meia atrás no curso de meditação. Toda semana fico confusa do que estou fazendo lá. ‘Tentando ficar de boas’ eu me repito enquanto faço poses, mantras e penso em vazar. Verdade que faz quase dois anos que parei no hospital. Desde lá ‘tentando ficar de boas’, repito. Achei que ia morrer, simplesmente adeus coração. Era só um medo, um pavor do futuro que imobiliza, a famosa: doença da ansiedade. Que quatro em cada dez brasileiros tem em maior ou menor grau hoje em dia.

Pra mim, o hospital nunca mais voltou a acontecer. Mas a verdade é que volta e meia acabo tendo que lidar com isso. Ainda que ca-da-vez-me-nos-beeem-me-nos. Na época em que todo dia um grilo novo aparecia criei uns passos que me salvaram por alguns minutos. E compartilho aqui.

1— Primeiro passo é saber que tudo vai ficar bem. Você não vai morrer. O que está fazendo seu coração ficar acelerado e você ter dificuldade de respirar é a ansiedade e não um ataque cardíaco. Lembre-se que você já passou por isso antes — destaque para essa parte: “já passou”.

2 — Tenha um calmante na manga. Vale do tarja-preta, se receitado, ao fitoterápicos como Valeriana e chá de camomila. Também pode ser uma música, uma posição (vale posição fetal, inclusive), ou o que fizer bem pra você.

3 — Stop, Think, Breath. Esse na verdade é o nome de um aplicativo de meditação. Gostei dele porque antes de começar você coloca como está se sentindo, o que já ajuda, e a partir disso sugere meditações bem curtinhas. Até porque, durante uma crise, cada minuto é muito tempo. (se alguém souber uma versão em português, comente aqui)

4 — Pense que a ansiedade se alimenta da atenção que você dá a ela.

5—Avalie antes de se desesperar. Depois de um ataque de pânico bem intenso, é normal se sentir estranha, e ter pequenas crises de ansiedade por váaarios dias. Isso acontece, porque um ataque gera reações químicas no seu corpo e suas consequências podem durar até um mês. Pense que o que você está passando pode ser isso, apenas uma reação química e que vai passar.

6 — Chame a pessoa mais próxima de você para conversar. De preferencia pessoalmente. No inicio você pode até achar que está sendo chata, porque não sabe responder a pergunta: “mas porque você está assim? aconteceu alguma coisa?” mas depois você vai ver que existem pessoas que amam você e que vão entender o que você está sentindo e ser uma mão para te tirar você dessa. É essencial.

7—Por mais que pareça, a ansiedade não vem do nada.

Algo desperta ela em nós: um gatilho. Reflita e converse sobre o que exatamente te dói durante uma crise, qual é a sensação, você lembra de algo ruim que lhe aconteceu. Uma dica é ir por campos: pensar na família, relacionamento, trabalho e entender onde está ou estão os problemas. E não precisa ser algo recente. Descobri que meu gatilho atual é algo que aconteceu há uns dois meses, mas que ignorei esse tempo todo. Não pode ter medo de encarar. A auto-consciência vai afastando você do campo nebuloso da ansiedade e te ajuda a não entrar nele com tanta frequência. Um bom profissional de saúde mental pode ajudar você com isso.

8 — Corte isso da sua vida. Se é algo que nem faz mais parte do seu presente, por exemplo, uma ex-namorada, busque evitar ter contato com coisas que lembrem ele, um livro na estante do quarto, pode ser um gatilho ou até mesmo aquela caixa que você sabe que tem uma foto dentro. Acredite, o inconsciente é bem poderoso. Nem sempre podemos cortar, se é o seu chefe que lhe causa ansiedade ou uma entrega que precisa fazer, por exemplo. Nesse caso o melhor é entender porque aquilo te causa tanta ansiedade (qual gatilho que seu chefe desperta) e como você pode encarar isso de outra forma. Trabalhar em você.

9 — Faça mais cortes. Em momentos de ansiedade, beber café pode não ser uma boa ideia. Já que a cafeína também aumenta os batimentos cardíacos. Outras coisas podem aumentar sua ansiedade como Maconha, por exemplo. Identifique isso e faça o possível para cuidar de si.

10 — Chore. Pode sim que faz bem. Algumas das ansiedades são coisas da nossa vida que ignoramos. Se lidarmos dia a dia um pouco com elas, encarando pequenos medos e fracassos, evitamos o encontro explosivo de coisas negativas e vivemos uma vida com menos crises.

11 — Lembre-se que ansiedade é o medo irracional do futuro. Por isso é sempre bom ver e rever essa frase.

Outra coisa que eu faço é escrever. Mas, pra mim, isso é cura pra tudo. Já usei pra lidar com saudade de amor (em um projeto artístico), e com as próprias crises, em textos ansiosos. No fim gosto de reler relatos e desenhos e rir.

É, acho que discorda da monja, a palavra não é faca. Pra mim é uma corda, e me seguro nela sempre que preciso. Aliás, acabei largando a meditação, mas toda semana penso em voltar.

Bônus: Esse video da Jout Jout falando sobre como óbvio que você esteja com ansiedade.