Feito é melhor que o perfeito não feito: você já pensou de verdade sobre isso?

(Photo by Matt Palmer on Unsplash. Essa fotografia é um exemplo de perfeito feito!)

Não sei exatamente quem disse isso, mas reli recentemente no blog Vida Organizada. Essa frase me trouxe a memória a época em que ouvi algo semelhante pela primeira e me recordou o impacto que ela causou. Talvez Felipe não saiba, mas, lá em 2015, enquanto era meu chefe, ele foi o responsável por dar o start na melhoria de uma mente perfeccionista e procrastinadora.

Talvez você já a tenha ouvido ou lido por aí em diversas versões, em diversos idiomas. Mas eu queria saber se você realmente pensou sobre as implicações que o significado dessa frase geram. Você pensou?

Dizer que o feito é melhor que o perfeito não feito significa que você precisa abrir mão da sua necessidade de ser excepcional o tempo inteiro. Significa dizer que algumas vezes você só vai conseguir entregar um trabalho mediano ou apenas satisfatório. Significa dizer que o seu ego não vai ser inflado dessa vez! Doeu aí? Aqui sempre dói!

Essa frase também significa que você precisa, impreterivelmente, cumprir os prazos e entregar seu trabalho na data certa e de forma completa. Ou seja, você precisa ter objetividade no que está fazendo e, muitas vezes, ficar na subjetividade é mais confortável.

Para ser objetivo, você precisa conhecer bem seu comportamento, suas ações e reações. Dizer que o feito é melhor que o perfeito não feito significa dizer que você sabe identificar quando você está fugindo de um trabalho, simplesmente porque você não vai conseguir entregar algo excepcional dentro do prazo, mas que mesmo assim você precisa entregar dentro do prazo. Fez sentido pra você?

Feito é realmente melhor que o perfeito não feito, porque se não está feito não há possibilidade alguma de aperfeiçoar e transformar o feito em perfeito.