28 coisas que eu (re)aprendi em meu 28o ano de vida

Por Kátria Caroline

*Pequenas notas das 28 lições tomadas nos últimos 12 meses 
 (não necessariamente nessa ordem).

1. Ninguém pode te amar tanto quanto você deve amar a si mesmo. Ninguém. Projetar seu auto-amor no outro nunca será suficiente.

2. “Quase perfeito pra você” não é perfeito pra você.

3. O amor é subestimado. O amor é subestimado. O amor é subestimado.

4. Não dê sua opinião até que você seja convidado a fazê-lo. Interjeições são rudes. E mesmo quando há um convite, tome cuidado pra não assumir a conversa ou querer impor o seu ponto de vista.

5. A menos que você opte por carregá-las ao seu redor, as mágoas do passado são, absolutamente, dispensáveis.

6. A castidade não é difícil. E há algo de realmente saudável e bonito nela — desde que esta tenha sido, por óbvio, uma escolha consciente e sincera.

7. Ter uma mentalidade de pobreza é pior do que ser (materialmente) pobre.

8. A verdadeira religiosidade se funda sempre no auxílio ao próximo! O resto é bobagem.

9. Todos precisamos de uma pessoa, apenas uma, que nunca desista de nós.

10. Nunca force uma reação. Se não é engraçado pra você, não ria.

11. Os traços-fardos alheios que mais intimamente te perturbam o coração podem ser, justamente, aqueles que mais deveriam ser trabalhados na sua alma. (Pense nisso)

12. O que as pessoas chamam de serendipidade é, muitas vezes, a grande obra de Deus em suas vidas.

13. Você precisa encontrar-se, para ser relevante.

14. Não consigo passar a vida com alguém com quem eu não possa compartilhar músicas.

15. Seu orgulho é uma defesa, mas será também sua morte.

16. Os seres humanos são o que está errado com o mundo.

17. Você não pode salvar ninguém sozinho. Deixe Deus operar através de você.

18. Algumas das pessoas para as quais você olha com ar de superioridade estão praticando o BEM com muito mais frequência e desenvoltura do que você. Pare. (Apenas)

19. Eu posso sempre tentar me esforçar um pouco mais, dar um pouco mais, sorrir um pouco mais.

20. Você desconhece as dores e dificuldades que a outra pessoa teve de enfrentar na vida antes de agir de determinada maneira (qual te entristeceu ou decepcionou). Não a julgue: você muito provavelmente não está qualificado pra isso.

21. Se você realmente quer ouvir: fique quieto. Fechar a boca e abrir a mente não será tão difícil assim.

22. A solidão é uma ‘droga’ de entrada. Ainda assim, não confunda: será sempre melhor estar só, do que mal-acompanhado. Liberdade e autonomia são elementos fundamentais.

23. As pessoas sábias pedem ajuda quando precisam. Pare de lutar sozinho.

24. Você vai se machucar. Muito. Não deixe que isso o impeça de se abrir com aqueles (poucos e bons) amigos que ainda se mostram merecedores da sua confiança.

25. Seja amável. Não importa quão escandaloso, revoltado ou mesmo incontrolável o locutor oponente se mostre ser (ou estar). Você nunca se arrependerá de ser gentil.

26. ‘Novos’ amigos são sempre bem-vindos. Mas o que você faz daqueles que já tem?

27. Você está sempre em condição melhor do que um incontável número de pessoas neste mundo. Conte suas bênçãos.

28. Não. Você nunca sabe realmente.