Amor é?

Parece que o amor é uma fórmula perfeita. Pra voce realmente sentir “amor”, a sociedade impõe que voce passe por alguns processos. Eis aí, a necessidade de se precisar tocar em alguém ou ter o melhor sexo da sua vida. Ou simplesmente voce querer uma relação duradoura, onde parte dela, voce tem por necessidade, postar fotos da sua felicidade particular, em todas as redes sociais. E voce tem obrigação de dividir com os próximos quando algo nao vai bem entre voces. Isso é o amor social. É como se todos nós nascessemos com essa cartilha em maos e se voce nao cumpre uma dessas funções, meu caro… voce nao ama.

Eu desacredito (e muito) que exista algum casal em alguma parte do mundo, que nao tenha qualquer problema ou brigas casuais. Eu duvido que haja algum casal que nao enfrentou sequer alguma barreira para ficarem juntos. Essas coisas nao lemos em perfis alheios, mas elas existem. Barreiras e problemas existem, somos humanos lidando com outros humanos e o que um classifica por problema, nem sempre é o mesmo para outra pessoa, mas ainda assim, é.

O problema, é que marginalizamos o amor alheio.

Eu nao tenho uma idade avançada ou uma lista enorme de desamores, mas talvez isso aconteça, porque tenha jogado a minha cartilha fora.

Amor, pra mim, nao é pele. Amor é sentimento.

Posso amar alguem sem tocar. Sem ver. Posso desejar a mesma pessoa, sem esses requisitos. O sexo, espera. O sexo nao é amor.

Amar, nao é julgar. Se voce ama alguém, voce ama com defeitos e falhas. Voce compreende e equilibra. O amor nao é egoísta e nao espera em troca, é o seu coração. É parte de voce. É sua decisão passar por cima da sociedade e viver o seu amor, aí, dentro de voce. E o que é seu, ninguém pode tirar.

Se eu estou falando de amor incondicional? Também. Pra mim, ou o amor é incondicional… ou nao serve.

Nao quero amar alguém pela metade. Com desconfianças ou medo de amar. Eu amo voce. Profundamente voce. Com toda parte de mim. Com minha parte boa e ruim. Com a minha parte amiga e namorada. Na minha ira e tristeza, ou na minha felicidade e alegria. Eu. Amo. Você.

Foi dificil jogar minha cartilha fora. Me debati em mim mesma, mas quanto tempo mais eu poderia esperar, com o amor batendo na minha porta? Um tipo de amor torto e incomum. Daqueles que voce jamais vai ver em um filme, mas era o meu.

Choviam dificuldades para nós. Tumultos, rótulos, segredos. Segredos que ainda vagam, mas soubemos transformar isso em algo excitante, excentrico, único.

E no meu amor…forte como um mar em revolta e sede de beijar a praia, aprendi isso. Amor é transcendente e espiritual. Vai além de imposições, até porque…uma imposição nao constrói amor. Amor… é bagunça, desregrado, confuso. Amor, às vezes, é criptografado. Voce nao entende, nao sabe explicar, mas ele fica ali. Voce sabe que ele vai ficar ali. E sabe, também, porque ele nao vai embora.

Se voce ama alguém, isso te faz melhor. Isso te torna alguém grande. Voce sendo capaz de sentir algo desse porte, é mágico e intenso. Ser capaz de amar, é um dom. E tudo se ilumina se seu amor faz crescer em outro alguém o complemento dele.

Amor tem um pouco de felicidade e sonhos. Um pouco de medo, audácia, excitação. Tem um pouco de fome. E de saudade. Por isso é tao grande e complexo. Amor é um conjunto de sensações e cada um sente de um jeito. É impossível voce dizer ao outro como se ama. Por isso te resta respeitar a forma em que cada um ama. E respeitar como amam voce. Cada um ama como pode. E sabe.

Entao, é sempre imprescindível olhar em volta e perceber todos os pequenos detalhes que alguém que te ama pode dar. Um sentimento, uma ação, uma palavra. Um ‘bom dia’ ou ‘boa noite’. Coisas que mostram que voce é lembrado e é amado.

Precisamos deixar que as pessoas amem livremente. Sem regras, sem imposições. Que amem em poliamor. Que amem pessoas do mesmo sexo. Que amem.

Que amem do próprio jeito. É hora de jogar a cartilha fora.

Eu só desejo mais amor, mais voce.

E foda-se qualquer regra.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated I am. | nattu’s story.