63- Primeira vez

-Cê tem certeza mesmo de que quer isso?
-Você não quer?
-Mas não vai chegar ninguém?
-Claro que não Matheus, deixa de ser frouxo!
-Não sou frouxo!
-Então vem aqui.
Ela andou pelo corredor até a terceira porta, onde ficava o seu quarto e entrou. Ele parou um pouco antes de chegar à porta, com as mãos suadas e o coração batendo acelerado. Era agora. Respirou fundo e entrou.
-Você já está pelada?
-A gente tem que ir rápido.
-Que hora sua mãe falou que voltava?
-Depois das 3h. Anda logo.
-Não pensei que nossa primeira vez seria assim Julia.
-Pelo que eu sei você não precisa estar pelado, mas isso ajuda.
-Não, não é isso.
-E é o quê então?
-Pensei que seria mais romântico,…sei lá. É a sua primeira vez também, queria que fosse especial pra você.
-Olha, é só sexo, esse negócio de mágica a gente deixa pra TV mostrar. Ou você quer fazer isso outro dia?
-Não, vamos hoje.
-Então anda logo.
-Ta.
-Sobe aqui. Coloca a camisinha.
-Ta.
-Deu certo?
-Calma.
-É só desenrolar.
-Calma, já vai. É mais difícil do que parece. Pronto! Deu certo.
-Como que você quer?
-Tenta assim óh.
-Ta. Com licença.
-Licença? Sério mesmo que você falou isso Matheus?
-Desculpa.
-Ai!
-Que foi?
-Minha perna.
-Coloca mais pra cá. Tenta assim.
-Ai!
-Que foi?
-Doeu.
-Pera ai, tenta vir por cima.
-Assim?
-É. 
-Ta doendo ainda?
-Um pouco. Mas ta passando.
-Ta
-Hmm….
-Hmm….
-Aaahhh!!!
-Que foi?
-Gozei!
-Mas já?
-Foi pouco pra você?
-Foi suficiente pra você?
-Você quer mais?
-Não sei. Já são quase 3. Melhor deixar pra outro dia. 
-Ta bom. 
-Onde cê vai?
-Por minha roupa.
-Fica aqui mais um pouco.
-Pra quê?
-Uai, não sei. Deita aqui um pouco.
Eles deitaram um ao lado do outro e ficaram olhando para o teto.
-E então é isso?
-Parece que sim.
-Mas será que é só isso?
-Como assim?
-Não sei, acho que eu esperava mais. A Bruna só fala nisso, pensei que fosse ser mais legal.
-Será que a gente fez errado?
-Tem como fazer errado?
-Mas cê falou que não gostou. Deve ser o lance da mágica que você não quis saber no início.
-Será?
-Certeza.
-Hmm.
-E agora?
-E agora o quê?
-O que nós vamos fazer?
-Não sei. Quer estudar pra prova de Geografia da Karla?
-Vai ter prova?
-Quinta feira.
-Meus cadernos tão em casa. Acho que vou pra lá estudar então.
-Ta bom.
-Ta bom. Ahm….Obrigado. A gente tenta de novo qualquer dia.
-É….a gente vê depois.
Ela ainda ficou deitada um pouco, tentando entender o porquê de tanta gente estar comentando tanto de sexo na escola, uma experiência que ela nem gostou tanto assim. Andar de montanha russa no Hopi Hari, ou a bomba de chocolate da padaria da Marcinha da rua de cima era bem melhor.
Ele se levantou, vestiu a roupa, se despediu e foi embora. Enquanto esperava o elevador chegar, o complexo foi aumentando. Resolveu espantar os pensamentos. Colocou o fone na orelha e ficou pensando que teria sido bem melhor ter ido pra casa do Luquinha pra jogar vídeo game.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.