78- Depoimento de um viciado

-Ah, no começo é fácil né. É tudo novidade, a gente vai experimentando os efeitos e vai gostando. Prova mais um pouquinho e fica mais alucinado, e vai só aumentando.

Comigo foi assim, eu comecei porquê queria ficar mais ligadão; e até ficava mesmo. Mais dinâmico, mais experto.

Eu experimentei uma vez e gostei. Foi um amigo meu do trabalho que me deu, nas outras vezes eu já procurava por conta própria cada vez mais, e mais.

Quando eu não consumia parecia que tava faltando uma coisa sabe. Eu tentava diminuir, mas era difícil, me chegava até dar dor de cabeça.

Daí eu comecei a usar muito, perdia o sono porquê aquilo me deixava muito aceso.

Daí comecei até usar umas coisas mais pesadas junto com ele. Usava no trabalho, em casa, quando saia. Eu fiquei fora de controle.

Incrível como aquilo começou a tomar conta de mim, então eu resolvi pedir ajuda.

E por isso tô aqui hoje, contando isso pra vocês.

Meu nome é Matheus, eu sou programador há dois anos.

Eu não bebo café já fazem três dias e meio. E eu to melhorando.

Eu sei que vou conseguir parar. Uma xícara de cada vez.

Por hoje não.

Like what you read? Give Keli de Paula a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.