VII Congresso ABRATES

O Congresso da ABRATES deste ano foi ótimo, como sempre. Algumas coisas se destacaram, no entanto:

· A diferença que faz aprender a participar de um congresso. As palestras são sempre boas, muitas são incríveis, mas em geral são superficiais porque não tem como ser diferente. Assim, com algum tempo, você percebe que não precisa ser a caxias das apresentações, e que pode aproveitar a parte mais importante do congresso, o “corredor”. No corredor acontecem as melhores conversas, surgem as melhores ideias, criam-se parcerias novas, reforçam-se as antigas. Dica para o próximo congresso? Aproveite o corredor.

· Todo ano eu me emociono muito ao ver o Hino Nacional sendo interpretado pelo pessoal de LIBRAS. Este ano não foi diferente. A Paloma estava interpretando para o Valdo Nóbrega, e ele estava cantando junto. Coisa mais linda de se ver. Dica para o próximo congresso? Não perca a interpretação do hino.

· Os eventos paralelos. Happy hour, jantar, almoços: excelentes oportunidades de conhecer gente nova, estabelecer seus contatos, fazer seu networking num ambiente mais descontraído. Todo ano é diferente, mas é sempre bom, por um motivo ou outro. E, quando estão todos animados como estávamos este ano, as lembranças da festa perduram por bastante tempo. Dica para o próximo congresso? Não deixe de ir aos eventos paralelos. “Ai, mas é um jantar e só vão servir salgadinhos” — você tem a vida toda para comer; jante antes de ir (ou depois, ou os dois); o evento é de confraternização, não de comilança.

· Ter a oportunidade de abraçar amigos virtuais (oi, Giovanna!), conhecer pessoas que admiramos (gosto muito de CAT tools, portanto conhecer o Dominique foi um dos pontos altos do congresso, para mim), poder ouvir pessoas como a Cora Rónai, presenciar uma homenagem como a da Vera Holtz, no finzinho… Dica para o próximo congresso? Deixe a vergonha em casa e converse com todo mundo que você quiser conversar e tiver a oportunidade.

· Sim, as palestras. Apesar do pouco tempo que duram, tem muita informação boa sendo passada. Eu me concentrei nas de interpretação, desta vez, e é incrível como uma completa a outra. Muitos palestrantes realmente bem preparados, que escolheram e desenvolveram seus temas com o maior cuidado e profissionalismo, e merecem todo o reconhecimento!

Congressos renovam nosso entusiasmo com o trabalho. Voltamos para casa cheios de gás, de planos e de vontade. A minha última dica é: não deixe essa empolgação esfriar. Aproveite o período pós-congresso para desengavetar planos, estudar, aprender e botar em prática as ideias que teve durante o congresso.