Gustav Klimt — The Kiss

Dança sincrônica

Eu e você somos a mesma melodia, tocada em tonalidades diferentes.

O mais bonito desse encontro é como nos colocamos disponíveis, abertos. Nós trocamos nossos livros da vida. Permitimos que o outro nos toque. Por isso muitas vezes eu peço para que você me olhe. Não é para que seus olhos toquem os meus, mas que eles entrem em mim. Até que você consiga ouvir todas as melodias que meu coração tem para cantar.

E minha escuridão seria um lindo por de sol, ao toque dos seus olhos. Por que eu diria SIM para a sua luz.

Eu dançaria o amor, no seu corpo. Eu executaria passos delicados. Outros um pouco mais impactantes. Eu dançaria desejo no seu corpo. Com a ponta dos meus dedos. Num ritmo intenso e bonito.

É como se a junção de nós dois fosse um enorme conjunto de pequenas sutilezas, de pequenos gestos, de demonstrações de afeto e tesão. Sentimentos sendo demonstrados a todo momento. Todos os sentimentos. Estes são você e eu, juntos.

Um dia.

    Kelly Silva Prado

    Written by

    Historiadora, Aspirante a escritora, sonhadora, quase curandeira, seguindo o Caminho Vermelho do Xamanismo. Mãe, mulher, menina e anciã.

    Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
    Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
    Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade