A FOICE

Quando for a hora,
não aguarde:
quando a vida mata ela cria.

Quando ela leva,
inicia-se nova jornada.

Cada porta é o fim de um quarto,
cada túmulo, um útero.

Absorve a terra,
teu corpo.

Surgirás em outro.