Compunção

Acordou no meio da noite com aquela dor intestinal insuportável. Não 
aguentava mais aquilo, desejou morar perto da farmácia para que pudesse pedir um analgésico e de quebra uma tarja preta para o coração, pois ela voltou a assolar seus sonhos.

Desta vez sonhou que ela iria mudar e gostar de coisas que ele nunca 
imaginaria e que ficaria feliz em ver que ele também mudou e possívelmente não descartaria uma nova paixão.

Pensou em ligar para conversar e perguntar se é tarde para ligar 
(depois de ter ligado), dizer que lembrou dela e que estava com saudade e que quando fosse chamado de idiota, diria que sempre a amaria, mesmo que acabasse, aonde quer que estivesse, mesmo que mudasse, mesmo que esquecesse o que passou.

Não sabia com quem ela havia sonhado e ficou com medo que aprendera a esquecer sua velha paixão.

Evitou ir ao telefone, acordou com remorso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.