Sorrisos cobertos de lágrimas

14 de janeiro, 2016.

Me and Earl and the Dying Girl (2015)

(Recomendo que ouça a música que está no fim do texto enquanto o lê)

Logo que acordei hoje de manhã fui surpreendido ao ler no celular a notícia de que Alan Rickman havia falecido. Aos 69 anos. Vítima de câncer.
A similaridade com a recente morte de David Bowie foi assustadora, dois grandes ícones culturais, que eu não fazia a menor ideia de que lutavam contra essa terrível doença, de repente partindo - com a mesma idade - em menos de 15 dias de 2016.
Em seguida fui assistir “Me and Earl and the Dying Girl”, um filme do ano passado que eu havia lido boas recomendações. Conta a história de dois garotos em seu último ano no colégio, que desenvolvem uma linda relação de amizade com uma garota, da mesma série, que iniciava uma luta contra o câncer. O filme é bem delicado ao abordar a relação desses jovens atormentados por aquilo que a vida lhes destina, buscando ao menos entender aonde fazem parte nisto tudo.
E poucos minutos depois de terminar de assistir o filme eu recebo mais uma notícia inesperada.
Uma menina de Florianópolis, amiga de conhecidos, que tem sido um grande exemplo de perseverança ao batalhar contra o câncer, e ser também o motivo de uma das correntes mais belas que já vi, unindo pessoas do país inteiro em prol de uma causa positiva… faleceu. Hoje. Vítima de câncer.

É incrível como algumas coincidências da vida se desenrolam. Ontem mesmo eu estava comentando sobre a força do lindo movimento de arrecadação para o tratamento desta menina, e como toda essa União devia deixá-la extremamente feliz. E de repente, essa menina, ou melhor dizendo, Bibi, que movimentou tantas pessoas e tanta energia positiva, já não está mais entre nós.
Fico triste pelos familiares e amigos mais próximos, mas feliz ao ver o sorriso dessa garota que trouxe alegria para tantos, e ensinou àqueles cientes de sua situação a importância da esperança e da União entre as pessoas.
Afinal, nossa passagem pela Terra pode não ser infinita, mas aquilo de bom que deixamos para trás ficará sempre guardado nos corações daqueles ainda presentes. Que a partida destas pessoas de bem seja eternamente um exemplo para todos nós, e que sigamos sempre unidos, tanto quando tomados pela risada quanto pelas lágrimas.

Like what you read? Give Kim Queiroz a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.