The Fundamentals of Caring — A relação horizontal

Ao contrário da maioria dos filmes em que existe um clima bastante arrastado para que se chegue a um relacionamento autêntico entre os dois personagens, um que está preso em uma vida cristalizada e outro que chega para tirá-lo da situação de conforto. No caso, os personagens são mostrados quase que imediatamente, já aprendem alguns detalhes do convívio, e partem para a mudança. O filme não demora em mostrar esse relacionamento, essa história já foi recontada várias vezes. Então partem em uma viagem para o poço mais fundo do mundo. Uma metáfora quase tão óbvia para a situação atual na qual ambos (e as pessoas que conhecem na estrada) estão?

Trevor já aparece quase que ao mesmo tempo que Ben, e aparece a informação: distrofia muscular de duchenne, que foi o diagnóstico que teve aos 3 anos, e coincidentemente, o mesmo ano que seu pai o abandona. Ben é cuidador que fica encarregado de Trevor. E a três anos perdeu um filho, por descuido próprio. A relação se dá de maneira horizontal, o que gera momentos cômicos, como fingimento de engasgos ou troca de farpas que não tem muito escrúpulos em serem ditas.

Essa viagem pode ser entendida como uma busca de uma redenção própria, Trevor não quer só ver o poço mais fundo do mundo, quer também falar com seu pai. Ben parece estar sempre fugindo para não ter que assinar o documento de separação que sua esposa insiste em lhe mandar.

As cenas cômicas se concentram no começo do filme, no primeiro ato. Quando Dot, uma personagem que está pedindo carona começa a interagir com a dupla, o foco acaba se perdendo, e o aprendizado para o romance surge. Existe também mais uma personagem, uma mulher grávida que teve problemas mecânicos na estrada, Peaches.

A terceira parte do filme se trata do enfrentamento das dificuldades apresentadas no início. Trevor fala com seu pai e ver que ele realmente não se importa. No poço mais fundo do mundo a relação entre ele e Ben está conturbada e bastante impessoal. O que é abalado pelo nascimento do bebê de Peaches, que remete a Ben, seu filho. No fundo do poço acontece a vida. Dot enfrenta a sujeira de seu pai, de quem tanto fugia. E a dupla inicial consegue realizar um desejo, o de mijar em pé.

Ao final os contratos de divórcio são assinados, Ben segue em frente e volta a sua velha carreira de escritor, sobre a história que o tirou do fundo do poço. Sobre a história que o ensinou o que é cuidado, não é só perguntar, ouvir e observar, é no final de tudo se envolver. Sem envolvimento não há relação. E sendo assim, deve haver o encontro. E essa afetação gera transformação.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Kintura Geek’s story.