A bipolaridade e o empreendedorismo e como lido com isso
Bru Paese
305

Eu acredito que só a Bruna entende a Bruna. Qualquer coisa fora disso é mera especulação ou curiosidade.

Houve uma época em que vivia pulando de projeto em projeto. De empresa em empresa. Em 12 meses eu passei por 7 empresas. Pessoas próximas a mim quase surtaram, pois eu não parava em lugar nenhum. Ouvi muita besteira inclusive de pessoas muito próximas. Eu realmente não conseguia desenvolver o famigerado foco, que tanto falavam. Todos os meus amigos desenvolvendo suas vidas e eu, pulado de galho em galho, sem conseguir desenvolver nada de muito concreto na vida (as dívidas eu consegui desenvolver muito bem!). Me sentia um lixo por isso. Me sentia o reserva do reserva do reserva do jogador de várzea. Mas isso mudou e as coisas foram se ajeitando (e ainda estão). O que aconteceu? No meu caso foi amadurecimento. E para as coisas que eu não conseguia amadurecer eu arrumei uma psicóloga que me ajudou nessa caminhada. Passei a olhar mais para dentro de mim do que para fora e parei de seguir quase todos os padrões, de qualquer tipo. Parei de ligar para o resto. Não ligo muito para o que pensam, para o que fazem, para as modinhas que seguem, se tem uma guerra mundial acontecendo, se o mundo está acabando, se a casa do vizinho está pegando fogo. Procuro fazer a minha parte, naquilo que posso. Senão você começa a achar que “peso do mundo” está sob seus ombros. E acaba caindo em toda aquela balela do herói e sua responsabilidade de salvar o mundo. E é ai minha querida que você surta!

Então, eu acho que você não deva se preocupar muito não. Faça os ajustes que você julgar necessário. Só o fato de você descobrir qual o seu problema já é mais da metade da solução. E de tempos em tempos (a cada 90 ou 120 dias) dê uma pausa para relaxar e refletir. O resto vem com o tempo. :)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.