“A quem serve o fascismo: Bolsonaro e seus asseclas”

Por Luciano Lobato*

Durante o dia 26 de Janeiro, Porto Alegre foi marcada pela presença de um fantasma político e ideológico. Um monstro que matou milhares, e hoje se sustenta no senso comum, numa rede integrada com o grande capital financeiro e a grande mídia nacional numa ofensiva contra a democracia, contra os direitos coletivos, pregando o ódio e a intolerância: o fascismo!

Algo similar aquele combatido na 2ª Guerra Mundial, hoje os ideais desses novos precursores das ideias de ódio e intolerância voltam-se contra grupos sociais que conhecemos bem: negros e negras, LGBT’s e mulheres. Atentam contra qualquer organização que se posicione de forma plural e democrática e voltam sua ira, sustentada pela grande mídia, contra tudo aquilo que estiver fora do seu espectro social do “normal, aceitável, padrão”.

São capitalistas vorazes, defensores do Estado Mínimo, das privatizações, da especulação, do desemprego e do fim de todas as políticas sociais conquistadas nas ruas, nas lutas dos movimentos sociais, pela Juventude, pela classe trabalhadora.

Bolsonaro representa, nessa onda cinza que o acompanha, a sordidez de tempos mórbidos, tempos tristes, tempos em que falta a voz da democracia, das liberdades coletivas, do amor e da livre expressão cultural. Nós, da Kizomba temos a compreensão que, pra além dos debates mais rasos que se colocam e são usados por esse grupo político que se fantasiam de “salvadores da Pátria”, nós estaremos nas ruas, nas lutas junto com a classe trabalhadora, com mulheres, negros e negras, com lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, com movimentos sociais do campo e da cidade, com os movimentos culturais da periferia, todos os dias, combatendo o fascismo e qualquer ameaça à democracia, qualquer forma de violência que oprima qualquer ser humano, contra toda forma de injustiça!

Estaremos juntos e juntas, enfim, lutando todos os dias, por uma sociedade SOCIALISTA, FEMINISTA, ANTIRRACISTA, COLORIDA, DEMOCRÁTICA, JUSTA e PARTICIPATIVA!

*Luciano Lobato, companheiro kizombola e atual secretário LGBT da JPT/RS.