Porque será que criamos tanto barulho?

Na linguagem da ciência quântica, a estrutura da matéria é um Campo Unificado de Energia, que responde à sua própria presença, produzindo uma estrutura diversificada, que governa o universo. Cria a criação pela auto-interação.

Constituído de camadas de criação, que vão do superficial ao profundo, do microscópico ao macroscópico, do complexo ao fundamentalmente simples, do diversificado ao unificado, o universo é constituído de mundos dentro de mundos dentro de mundos, cada um com qualidades diferentes, não apenas menores, mas possuindo uma lógica própria. Quanto menor a camada, mais profunda ela é, tornando-se mais desperta, mais inteligente, mais dinâmica, mais viva, e mais subjetiva, em escalas fundamentais.

O movimento incessante de nascimento, desenvolvimento e destruição de formas, cada forma sendo uma descontinuidade qualitativa sobre um fundo contínuo, acontece em um Campo Unificado Não-manifesto subjacente a toda realidade física, um Campo Unificado de Consciência, que está na base do universo, na sua base, na minha, na base de todos e de tudo. Este Campo Unificado Não-manifesto é vida pura, inteligência pura, subjetividade pura, auto-percepção pura. E a mente humana tem a habilidade de penetrar e compreender os mais finos níveis do pensamento consciente e experienciar o nível silencioso do Campo Unificado.

Então porque fazemos tanto barulho? Será que temos medo de entrar em contato com este campo ilimitado de consciência cósmica do qual somos parte? Ouvir nossa própria vibração e ressoar com o que os hindus chamam de Nada Brahma, o som do mundo?

Todas/os sabemos do poder de harmonização que o silêncio possui. E se você não conhece este silêncio, vá para um lugar retirado na natureza, seja uma praia deserta, seja uma mata ou um prado isolado e abra seu ouvido para o cosmos, abra-se para a imensidão do céu estrelado, e você poderá ouvir o som do seu coração ressoar com o coração do planeta, com o coração da galáxia, com o coração de toda criação.

Aviso aos navegantes de primeira viagem! Depois desta experiência, o barulho produzido pela civilização humana se tornará mais e mais incômodo e você desejará buscar cada vez mais o silêncio cósmico, pleno de vida!

Monika von Koss