Guia do Iniciante em Caligrafia com Bico de Pena: Materiais

Esse guia visa auxiliar quem está iniciando ou pensando em iniciar o aprendizado de caligrafia com o uso de canetas bico de pena. Abaixo, vou falar um pouco sobre os materiais necessários e mais recomendados para quem está começando, aproveitando para dar algumas dicas e indicar algumas lojas online caso na sua cidade não seja possível encontrar esses materiais.


Pena:

Pena Nikko G

A melhor pena para quem está começando é a do tipo G (General Use) que é usada para uso geral. Serve tanto para caligrafia quanto para ilustração. A pena G é resistente e que cria um contrataste de linhas muito bom para quem está começando. A mais recomendada é a Nikko G mostrada na foto acima.

Aqui no Brasil, só encontrei as penas Nikko em um lugar, que é a loja virtual da Mangamono. Lá tem a Nikko G e a Nikko G Zebra, e elas são enviadas via carta registrada (viva o frete barato\o/) e com um manual de cuidados.

Importante: As penas de caligrafia saem de fábrica com um óleo protetor sobre a superfície que você deve remover antes de usá-las pela primeira vez. Se você esquecer de remover o óleo, a tinta não vai aderir na superfície. Para remover o óleo, existem diversas técnicas, a mais simples é lavar bem a pena com sabão detergente neutro e uma escova ou esponja macia.

Cabo para pena:

Cabos Keramik

Existem diversos tipos de cabos para penas e de todo tipo de material. Para iniciantes, o melhor é um cabo do tipo reto. O material ou marca fica à sua escolha. Eu uso um cabo reto da Keramik que é de madeira. Se escolher um cabo de madeira, limpe ele com um pano úmido e não coloque direto na água, pois a madeira pode expandir e estragar o seu cabo.

Experimente um desses cabos, de acordo com o seu gosto e orçamento:


Nanquim:

Winsor & Newton Calligraphy Ink

Eu recomendo que você inicie caligrafia com um nanquim que NÃO seja à prova de água pois é comum e muito normal se sujar com o nanquim quando ainda estamos pegando o jeito. Verifique na embalagem se o nanquim é para caligrafia em uso de bico de pena, e não para carga de caneta nanquim. Outra dica é evitar as marcas muito baratinhas, geralmente vendidas como nanquim chinês. O que você economiza no preço você perde na qualidade.

Eu uso e indico o Matt Black da Winsor and Newton, que além de ser lavável, é também um nanquim opaco, que dá um acabamento muito bonito na escrita, diferente dos outros nanquins que são brilhantes. Mas nada impede que você experimente nanquins de outras marcas.


Papéis:

Papéis para caligrafia

O papel ideal para caligrafia não pode ter nenhuma textura rugosa como a maioria dos papéis de desenho e de aquarela. O ideal é que possuam uma superfície bem lisa, para evitar que a pena fique presa e produza linhas tortas. É bom observar a gramatura do papel, pois o nanquim é uma tinta úmida e precisa de um papel que a segure bem.

Para praticar:
 Papel do tipo layout de gramatura 90 ou 120g/m² — eu uso o da Canson que você encontra em qualquer papelaria ou loja de material de artes.

Para trabalhos finalizados:

Caso esteja se sentindo confiante, existem os papéis abaixo que coloquei por ordem do mais barato ao mais caro:


Guias de escrita

Disponíveis para download online gratuito em diversos sites, são usadas sob o papel layout para praticar a escrita. Caso você possua uma mesa de luz, é possível usar com os outros papéis também. Basta baixar e imprimir em papel normal de impressão.

Baixe aqui: Printable Paper


Materiais Auxiliares:

  • Uma toalha ou paninho que não solte fiapos, para secar a pena durante ou após o uso. É importante que não solte fiapos, pois estes podem interromper o fluxo do nanquim e são bem chatinhos de tirar.
  • Um recipiente com água.
  • Godês ou pequenos potinhos. Assim você consegue usar apenas a quantidade de nanquim necessária. Sem contar que é muito mais fácil mergulhar a pena em um potinho pequeno do que em uma embalagem grande. Eu prefiro potinhos transparentes com tampa, fica mais fácil de visualizar dentro e posso fechar e guardar o que sobrar.
  • Pedaços de papel de rascunho para testar o fluxo da tinta na pena antes de escrever direto na folha, especialmente quando você acabou de recarregar ela com nanquim.
  • Estojo de penas para guardar as suas penas. Existem alguns modelos à venda, mas você pode fazer o seu com uma latinha e enrolar as penas em um paninho macio que não solte fiapos.
  • Lápis, borracha e régua transparente para traçar linhas guia e rascunhar na folha antes de escrever.

Espero que tenha gostado das dicas e caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe uma mensagem nos comentários.


Originally published at www.krisefe.com on October 9, 2015.