O que aprendi comendo nacos do corpo de cristo
Álisson Coelho
255

Fiquei um pouco confusa alguns momentos se você falava da igreja católica ou evangélica por causa da referência meio “hostial” no título e em algumas partes do texto (“o corpo e o sangue de Cristo”). Mas acho que peguei a ideia central: talvez você não queira nem descredibilizar nem falar bem de qualquer Igreja que seja, mas só falar do teu pai que realmente inspirava a tal “fraternidade” tão apregoada por uma penca de religiões, mas não muito feita na prática.