Oi querida!
Jéssica Magalhães
11

Querida Jess,

Obrigada por compartilhar essa história comigo! Confesso que fiquei preocupada desde a sua primeira menção à soda cáustica! Já imaginava o final do enredo como uma corrente do Orkut: “meu nome é Jéssica. Seria se eu estivesse viva”.

Acho louvável esse teu gesto, apesar dos “acidentes de percurso”, de confrontar diretamente a tua mãe. Isso é algo que estou apenas aprendendo a fazer agora com a minha. E anda cambaleio um pouco no processo. Eu sempre tendi a ser a filha “perfeita” (mesmo que fora dos padrões estéticos também) como uma oposição aos meus dois outros irmãos (que davam trabalho na escola, etc.).

Enfim, espero que esse teu caminho tenha sido exatamente o necessário para tua evolução espiritual nessa vida. Mais uma vez, obrigada por compartilhar um pedaço da tua estrada e desse teu ser vibrante, energético numa resposta ao um texto meu! ❤

Like what you read? Give S. Paiva a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.