O momento em que você começa a entender as coisas românticas

Nunca fui daquelas meninas que adoravam olhar um filme romântico ou sonhar ao som das trilhas de amor. Claro que tiveram filmes, séries e músicas que me arrepiaram ou me trouxeram lágrimas aos olhos. Mas estavam longe de serem os mais populares do gênero.

Até que você encontra uma pessoa que muda o rumo da sua vida. Ela aparece no momento mais inesperado, quando você não buscava nada e nem esperava achar tão cedo.

E então, você começa a viver cenas que pensava que só eram possíveis nos filmes. E aquelas cenas que fazem os espectadores dizer “Ah, mas isso só em filme”. Consegue inclusive visualizar a composição e até a trilha da cena, pois tudo se encaixa perfeitamente. Você descobre que às vezes basta um único beijo para que aquele simples amigo vire alguém que parece conhecer há anos. Que é possível em um momento estar fazendo brincadeiras (aquelas que só os dois entendem) e no seguinte estar trocando beijos de tirar o fôlego.

Você começa a prestar atenção ao que dizem aquelas músicas que você simplesmente cantava enquanto dirigia ou arrumava a casa. Você houve os poetas do rock descrevendo o amor verdadeiro e pensa: É assim mesmo, isso existe. E a descoberta de que é possível ter tudo em um único relacionamento? Ter o melhor amigo, o amante, o príncipe encantado, o parceiro para fazer tudo e para fazer nada, ambos deliciosos. Começa a acreditar no que chamam de “destino”, pois já extrapolou o conceito de “coincidências”.

Expressões como “estar nas nuvens”, “explodir de felicidade”, “brilho nos olhos” começam a fazer todo o sentido do mundo, pois elas (tentam) descrever tudo aquilo que você está sentindo e nem sabe explicar muito bem, só sabe que está sentindo e que é bom demais. Coisas que você sempre achou serem metafóricas, como “sinto sua falta a cada segundo” ou “queria estar 24h por dia contigo”, agora se tornaram literais, pois não há exagero algum na sua fala.

Você descobre coisas sobre si mesmo que não conhecia, mas que agora parecem que sempre fizeram parte de você, só precisava de alguém para despertar. Você descobre que o amor verdadeiro é leve, fluído, acontece e cresce de uma forma natural e simples, sem enormes esforços ou sacrifícios, tudo como deve ser. Sua vida em um instante muda para sempre, e você simplesmente não consegue mais se imaginar de qualquer outra maneira.

Como disse Lulu: “Quando um certo alguém desperta o sentimento, é melhor não resistir e se entregar”. O momento em que a vida ganha mais vida, é quando você descobre que esse “certo alguém” é o “alguém certo”.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.