Farewell my superamibo

Sexta-feira, dezenove de fevereiro de dois mil e dezesseis, quatorze horas e doze minutos…. Rrrrrrrepita ??

Ontem, 18 de fevereiro de 2016, Márcios Barrios anunciou, em um streaming, sua saída temporária do projeto Super Amibos. Fica aqui, então, um teco do que tenho a falar. Ficarei anônimo nesta carta aberta pois acredito que o sentimento aqui demonstrado é compartilhado por diversas outras pessoas. Portanto, falarei por mim e pelo resto que se identificarem. Minha intenção não é convencer o dito a nada, mas simplesmente expor o meu sincero agradecimento.

Conheci Márcio Barrios pelo Jogabilidade e, como muitas outras pessoas, não gostei dele a princípio. Na real, eu tenho esse problema de inicialmente não ir com a cara das pessoas e, para que isso mude, ela tem que se mostrar valiosa, como se fosse sua obrigação. Ao sair do Jogabilidade devido a um novo projeto, essa “raivinha” cresceu e, por algum motivo que até hoje não entendo, resolvi experimentar o que ele tinha a oferecer num projeto pessoal.

Minha opinião mudou no segundo podcast que ouvi do Superamibos. Na real, aquele sentimento passou para outra pessoa (da mesma equipe), que não vem ao caso, mas que hoje já foi superado. Portanto gosto de todos os integrantes (tirando o Lucas que nem deu tempo, mas enfim..). Integrantes esses que conseguiram uma harmonia e entrosamento nos áudios, ao ponto de se tornar o meu 2º podcast favorito por um bom tempo. Não ficou em primeiro pois o detentor desta posição tinha 99 outros motivos (julgue-me!).

Dos projetos de áudio, adorava o SAC, mas o meu favorito era o Ouvidoria. Ouço vários podcasts que unem humor com assuntos de meu interesse, porém poucos me faziam rir de verdade. Dos de vídeo, com certeza AmiboSouls era a nata da área. Quiçá, o conteúdo que eu mais aguardava de todos os canais que sigo no Youtube.

Desde o começo do ano, pudemos notar uma certa ausência de Márcio Barrios em streamings e até nos podcasts. A assiduidade, antes clara e alta, baixou e todo mundo notou. Seja por doença, viagem, descanso, desinteresse ou Microsoft, quem acompanha o Super Amibos de perto sabe que esses foram os motivos de até então.

Posso estar enganado, mas quando lançaram aquela pesquisa de satisfação do site, percebi que era um artifício para que Márcio ganhasse vontade de ajudar no projeto novamente. Infelizmente, acompanhando o twitter do dito cujo, notei que algumas pessoas acabaram deixando ele ainda mais para baixo com o resultado, o que provavelmente foi a gota d’água que faltava.

Não o culpo. Comigo aconteceu algo parecido. No começo do ano, perdi totalmente o interesse em jogar e, até hoje, meu Playstation está sem ser ligado há pelo menos 2 meses. Acontece! Mas logo minha vontade volta, até porque parte da decisão foi por conta do trabalho acumulado. Porém, este sou eu.

O que pude notar ontem, no streaming, foi algo diferente. Não pareceu um até logo, mas sim um adeus, apesar de ele deixar claro que seria temporário. Quando nosso hobby começa a pesar na vida profissional e pessoal, dificilmente esse tipo de decisão tem volta. E nós entendemos! Cuide-se e não se sinta obrigado a voltar.

A única coisa que peço aqui é: não suma. Apareça de vez em quando. E obrigado. Seu caixista fil….

Bom, vou terminar este texto porque ele já está gigante.

\o