O que eu consegui tirar da vida mesmo estando tão pouco tempo nela?
Lude Nazario
42

Ótima reflexão, Lude. Essa é uma fase bastante desafiadora e de muita pressão. Eu particularmente não gosto muito dessa coisa de conselho, mas assim como você também passei pelo 3º ano e também não sabia o que fazer da vida, o que seria quando crescesse (ainda não sei… posso conversar mais com você sobre essa parte depois, rs). Tentei vestibular, na época, para Desenho Industrial, Comunicação, Engenharia de Produção e Urbanismo (tudo a ver, né? kkk) e só passei nas particulares, que para mim estavam fora de cogitação. Tive que fazer cursinho e tive a sorte, eu sei, de ter encontrado apoio nos meus pais para isso. Eles também queriam muito que eu passasse de primeira, todos querem e esperam por isso, mas não vão deixar de te amar se você perder. Tudo que a gente faz na vida tem 50% de chance de dar certo e 50% de chance de dar errado. Claro que a gente conta com a possibilidade de dar certo, mas se não der, a gente tenta de novo e assim vai sendo até que a gente se encontre. Eu fiz cursinho por um ano e o que queria mesmo era passar em Desenho Industrial na Ufba, mas não rolou. Passei em Urbanismo na UNEB que foi minha segunda opção e durante os 3 primeiros semestres minha vontade foi de tentar transferência interna para DI. Depois desisti porque me encontrei no curso. Não me formei em 4 anos, como manda o figurino. Passei 2 anos a mais na Uneb por conta dos muitos estágios que fiz. No final de tudo me dei conta que não perdi nada, nem meu tempo, como parece que a gente vai perder se não entrar logo na universidade ou se demorar muito de sair dela. Ganhei amigos em diversos lugares/semestres, contatos, experiência e até algum dinheiro. Vi outros tantos colegas desistirem no meio do caminho, se desiludirem, tentarem outra coisa. Conheço gente que desistiu do curso faltando 1 ano pra fazer outra coisa. Isso acontece muito. Parece absurdo, mas no final das contas todo mundo só tá tentando ser feliz e se encontrar. Parece justo, né? Então é isso, sei que é difícil, que dá desespero, que falando assim parece fácil… mas tenta relaxar. Faz o seu possível e abraça o resultado que vier como uma possibilidade de seguir em frente, de se encontrar… seja no curso que você for aprovada, seja tendo a chance de repensar o que quer e tentando de novo. :) qualquer coisa tamos aí. bjo!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Laila Bouças’s story.