Cada um sabe até onde seu calo aperta

Isso é um texto sobre relacionamentos (mas pode ser pra qualquer coisa)

Não adianta conversar, não adianta brigar, cada um sabe até onde seu calo aperta.

Desde sempre me vi cercada de pessoas que eu tinha certezas demais de que seus relacionamentos não dariam muito certo ou que eu não via perspectiva de futuro, quanto por pessoas que sabiam demais de meus relacionamentos e o quanto ele daria certo ou não. E só hoje fui perceber que cada um sabe até onde pode ir.

De fora, a gente consegue ver tudo o que nos é visível, tudo que as pessoas nos transparecem – e como a grande maioria das vezes a gente só costuma ouvir um lado, a gente acha que tal relacionamento está fadado ao fracasso.

De dentro, a gente sabe que sempre dá pra levar um pouco mais a diante, que apesar de tudo ainda existe aquela esperança de que tudo dará certo – e que as vezes é péssimo quando as pessoas nos dizem que aquilo lá não vai dar

De fora, a gente quer ver sempre nosso amigo bem, quer que ele seja mais feliz e sorridente como antes.

De dentro, a gente sabe que não adianta outro vir falar que não devemos seguir aquele caminho quando só a gente sabe o que estamos mesmo passando.

Tudo é aprendizado. Deixe que eles passem por tudo aquilo, mesmo que nós não vejamos futuro. Se estivermos certos, nossa obrigação é apenas apoia-los, se estivermos errados, veremos nossos amigos mais felizes.

Deixem que eu passe por isso, se vocês estiverem certos, correrei para vocês e pedirei desculpas pelas coisas que disse ou fiz, se vocês estiverem errados, não terei me privado de experiências tão boas.

Nós precisamos passar por momentos na nossa vida para crescermos, e mesmo que isso se repita inúmeras vezes, uma hora entenderemos o que isso tudo quer dizer e não repetiremos.