23/12/16

Eu errei. Meu Deus como eu errei. Nesses últimos meses eu agi da forma mais infantil e insegura que alguém podia agir. Eu errei em ter te excluído, isso foi ridículo demais-o fato de te excluir de um rede social não vai te excluir da minha cabeça e realmente não excluiu, pois me peguei em alguns dias olhando teu perfil mesmo sabendo que eu não ia ver nada de novo. Passar 3 semanas longe de SQ também não me fez te esquecer, principalmente em um dia que fui na beira mar e uma das primeiras pessoas que vejo lá foi o Felipe Hermes com a namorada dele, parece até uma coisa, onde eu vou de alguma maneira tu também vai estar lá. Sair pra baladas, beber, conhecer gente nova, beijar outra pessoa também não vai me fazer te esquecer, porquê todas as pessoas que conheço não vão ser tão interessante quanto você, por mais inteligente que elas foram não vai me prender a atenção como você, e beijo nenhum vai encaixar na minha boca como o seu encaixava. Isso tudo é um fato. Errei também e muito quando estávamos juntos. Eu tinha uma insegurança que era tudo fruto da minha cabeça, um ciúmes desnecessário. Pra quê ter ciúmes né? Uma curtida não é nada, um comentário muito menos. O que realmente significava era você está comigo e não com outras pessoas e eu não via isso. Eu te pedia palavras quando você me dava ações: me pegar em plena 3hrs da manhã no vou demais quando você não tinha obrigação nenhuma, sair de onde tava seus amigos pra ir me buscar e passar horas comigo, ir me deixar em casa e voltar a ficar comigo mesmo eu tendo beijado outro na sua frente. Pra quê eu ia querer declarações quando você me dava tudo isso. Eu errei em só ter visto meus dramas e não os seus, assim como eu quebrei a cara você também quebrou em algum relacionamento e eu não via isso, só enxergava o meu caso. Enfim Gustavo eu errei muito e foi preciso várias coisas terem acontecido nessa semana pra eu enxergar isso. Mas acima de tudo me fez enxergar uma coisa. Que eu posso viajar pra China mas sempre vai ter algo pra me fazer lembrar de ti, que eu posso conhecer milhares de pessoas mas nenhuma vai ser tão interessante quanto você e pode passar anos e mais anos mas eu sempre vou amar mesmo é você, e eu falo a palavra amar mesmo, porque eu amo. É eu amo. Eu amo esse teu jeito de conversar e se empolgar com o assunto e passar horas falando sobre. Amo a forma que tu dorme e a forma desorientada que tu acorda, amo o jeito como tu sabe me implicar e me faz pegar ar por besteira. Amo o jeito que tu fala do Álvaro mesmo sem tu conhecer. Amo o jeito que tu fala da tua família, é lindo. Amo até tua indecisão pois é ela que me faz tá por aqui até hoje. Enfim eu te amo e não tome essas palavras como uma obrigação de ser algo meu. Eu não to falando isso pra te comover, eu to falando isso porque eu sinto isso e não quero esconder de ti, eu te amo e vou sempre tá aqui e eu posso passar anos com alguém, mas ele não vai ser você, ninguém vai ser tão especial quanto você.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.