Cidadania Italiana: aqui eu conto como e o que APRENDI fazendo a minha de maneira independente…

Antes de começar, algumas informações bem claras e bem importantes:

  • Não será informado por onde, ou seja, por qual cidade exatamente eu fiz o meu processo. Esta foi uma decisão minha, pois eu acredito que cada um deve chegar ao seu próprio lugar. A vida nos leva exatamente para onde temos questões que devem ser vividas e aprendidas com isso!
  • Este post é destinado para pessoas que estão começando a se informar sobre o assunto e se sentem perdidas em meio a um mundo de informações. Vá por mim: eu levei pelo menos uns 3 meses só vendo de quais fontes eu iria tirar as informações pra mim. Dediquei TEMPO. UM ANO, pra ser mais precisa. INFORME-SE por você. Mesmo que você decida fazer com assessor, PESQUISE MUITO. Tem muito golpe nesse mercado, EXCESSO DE CUIDADO quando lida com isso! Evite frustrações, muitas vezes o barato sai caro.
  • A coisa realmente começou a andar quando eu tomei uma decisão de fazer POR MIM. Este é o meu processo, é a história da minha família, da minha vida. Um certo dia eu pensei assim: quer saber? MESMO que eu algum dia tenha o dinheiro que me cobram, eu vou fazer por mim. É a minha história, poxa! APROPRIE-SE do que é seu e faça por você! (Isso não quer dizer que você não deva contar com ajuda especializada, de jeito nenhum, eu mesma paguei uma pessoa para analisar meus documentos, o que quero dizer aqui é pra você saber como funciona a coisa)!
  • Cada caso é um caso. Eu não pretendo me tornar assessora e nem fazer pelos outros. Um dia prometi que falaria como aprendi a fazer a MINHA cidadania. Mais uma vez: eu vou falar como eu aprendi. Para que você aprenda por você também. Então, eu sei te mostrar as fontes que eu usei para tirar as minhas dúvidas, e elas estarão TODAS neste post!
  • Se você não tem tempo para se dedicar a isso, tem preguiça ou qualquer coisa do tipo, recomendo que nem siga adiante. No final deste post eu tenho um convite pra você, mas além disso vou deixar o contato da pessoa que fez as minhas traduções. Ele também é assessor. Eu também pesquisei bastante até chegar nele. Não, eu não estou recebendo nenhum valor, nadinha dele pra fazer isso. É apenas uma forma de facilitar ainda mais as nossas vidas!

Bom, então vamos lá…

Eu soube da existência de um tal direito a cidadania italiana em 2004,por um primo meu, que na época estava começando a ver como fazer a dele… Ele é mais velho, na época eu era bem mais nova, mas aquilo de certa forma ressoou fortemente em mim. Algo em mim dizia que algum dia eu também teria aquilo.

Eu sempre fui aquele tipo de menina sonhadora. Mas os meus sonhos nunca foram com bonecas, ou até mesmo com o príncipe encantado. Acho que eu estava mais pra Moana, aquela menina que sonha em desbravar o mundo… Mas vivendo em outros países, me inserindo em outras culturas. Eu sempre admirei a diferença. Isso me alimenta e me deixa viva. Desde pequena. E assim, aos 17 anos eu morei um ano no México. Depois disso… Estados Unidos, 3 meses mochilando pela Europa, uma voltinha na Índia. Argentina, Paraguai… a lista só foi crescendo, mas ainda assim faltava algo.

Foi quando, depois de dois anos de um profundo mergulho no autoconhecimento, a vontade latente de virar cidadã italiana voltou a bater forte dentro do meu peito. Até agora não está ainda fazendo muito sentido. E nem tem que fazer. Garanto que se você tem este desejo, seja lá por qual seja o seu motivo, segue em frente! A gente só precisa de um MOTIVO, um motivo que faça seu coração vibrar (no meu caso esse foi o meu motivo), e não um motivo baseado em revolta, em raiva ou em fuga. Além disso, este “reencontro” com o meu passado, com as minhas raízes, tem revelado valores que até então eu não conhecia em mim. Um orgulho imenso dos meus antepassados, da sua bravura e coragem que, com MUITO MENOS recursos que nós, deixaram as suas queridas terras natais pela esperança de uma vida melhor. Alguém percebe alguma semelhança? ;)

Pois então, tomada a decisão de vir pra Itália tirar a minha cidadania, eu comecei a perguntar: como? por onde? quanto custa? onde vou morar? faço sozinha ou por assessor? Enfim, as dúvidas foram muitas e quanto mais eu pesquisava, mais confusa eu ficava. O que me ajudou brutalmente neste momento foi o meu AUTOCONHECIMENTO. Portanto, se você me perguntar hoje: por onde eu começo? Eu vou te responder: POR DENTRO. Sim, eu passei dois anos me autoconhecendo profundamente, me libertando de tralha interna, crenças limitantes, lidando com as minhas sombras e sabotadores, e também conhecendo meus principais valores, que são: LIBERDADE, HONESTIDADE e ALEGRIA, entre outros. Eu percebi que todos os motivos das minhas frustrações estavam DENTRO de mim. E que o local onde a gente se encontra não quer dizer nada se nós não estamos contentes com nós mesmos. Eu não queria partir pra uma nova vida, carregando tudo aquilo que me fez querer “fugir” junto comigo. Faz sentido?

Foi a partir disso que nasceu o SER ABUNDANTE, a minha página no Facebook onde eu compartilho muito do que tenho vivido neste processo, além de te convidar para os meus perfis pessoais no Facebook e no Instagram (@laisleticia8) . Se você sentiu o chamado, é só clicar nos nomes em negrito ali em cima en negrito pra seguir e me adicionar, será um prazer ter vc comigo. E compartilha! Ali eu coloco toda a minha VERDADE, um outro valor importante pra mim…

Bom, agora voltando à cidadania… Pensando nos meus valores, ficou bem claro o porquê eu queria vir pra Itália fazer a minha cidadania por conta própria. Liberdade e honestidade. E chegando aqui eu me deparei com a ALEGRIA. A Itália é um país de pessoas muito alegres e muito curiosas também. Mas isso é tópico pra um outro post. Foi então que um dia eu decidi fazer um post no meu Facebook perguntando quem ali já tinha ou já conhecia alguém que tinha feito o seu processo por conta própria na Itália. A primeira pessoa que comentou falou o seguinte:

“Achar que vai pra Itália fazer sua cidadania sem pagar por isso é uma ilusão”.

Gente, foi um choque. Eu parei por um tempo, respirei… até que alguns outrso comentários mais felizes começaram a surgir. Pessoas que já tinham feito, que conheciam pessoas que estavam aqui fazendo… Enfim, um outro mundo se abriu diante de mim! E foi aqui que eu conheci as minhas duas principais fontes de pesquisa:

  • O Grupo no Facebook Cidadania Italiana — Área Livre!!! É um grupo muito grande e os moderadores dele são bem sérios. Mas lá as informações são muito boas. DICA DE OURO: antes de sair perguntando o óbvio, como a gente sempre faz, utiliza a LUPA do grupo pra pesquisar. Na maioria das vezes, a sua dúvida já foi esclarecida em algum post anterior. Eu usei bastante.
  • O Blog MINHA SAGA do Fabio Barbiero. Sim, tem uma infinidade de blogs e sites que falam sobre isso. Eu pesquisei em vários, e achei o Fabio o melhor. Me identifiquei com ele mesmo. Pode ser que você prefira algum outro, mas pra mim as informações dele são as mais completas.

Ainda assim eu me sentia perdida. Era uma série de informações soltas, artigos sobre tudo… Até que, em janeiro deste ano, o Fabio resolveu lançar o CURSO DA CIDADANIA ITALIANA gratuitamente no YouTube. São 30 vídeos que, pra mim, foi tipo pegar pela mão e ensinar. Você vai aprender TUDO! Desde reunir os documentos, até vir pra Itália e como o processo funciona aqui. Como eu tinha passado 3 anos estudando pra concurso, eu comecei a estudar esses vídeos como se fosse pra passar num Concurso! hahaha… e se você seguir bem certinho o que ele diz, não tem erro! Vai aprender. DICA DE OURO: faça anotações, tenha o seu caderno pra esse curso mesmo, em alguns casos, como por exemplo, o códice fiscale, foi exatamente como ele falou ali. Além disso, programe os dias da semana e horário para ver as aulas.

Vai exigir muita DISCIPLINA da sua parte também.

Mais uma vez: cada caso é um caso. Pode ser que tem coisas que ele não aborda no curso, existem pessoas com condições muito específicas. Mas ainda assim, pra mim, como FUNDAMENTO, valeu MUITO a pena. O que você não encontrar nestes vídeos, pode encontrar no grupo área livre ou até mesmo em algum artigo do blog dele.

Além disso, duas leis que são mega importantes de conhecer: CIRCOLARE 32 e a K.28.

Ah, e venha com pelo menos uma noção de italiano! SIM, vai precisar. Não pense que os oficiais, seja da imigração ou do lugar em que você pretende fazer o seu processo vão ter a boa vontade de entender o português… Olha, eu tive alguém que me ajudou aqui com isso no começo, se não, eu tava bem lascada! Tem um curso de italiano muito legal, também gratuito da USP: o Dire, Fare, Partire.

Agora vem um outro assunto importante… a questão de valores. Bom, sabemos que não é barato. Você vai gastar sim. Se você não ver isso como um INVESTIMENTO pra vida, que vai te trazer algum retorno de qualquer natureza, nem continua.

Planeje-se para juntar um valor que você determinar em um número de meses que você também determinar. Coloque numa conta poupança, ou algo assim.

A partir do momento que a coisa começou mesmo a tomar forma para eu vir, eu comecei a pesquisar sobre compra de Euro. Entrei em contato com algumas casas de câmbio em SC e em SP. Foi assim que eu cheguei até a Gabi, da FOREX Câmbio, de São Paulo. Mais uma vez, não ganho um real por indicá-los, estou fazendo unicamente porque a taxa de câmbio deles era sempre a mais baixa dos locais onde eu estava pesquisando, em média 0,10.

Todos os dias eu perguntava o valor do câmbio, e assim, quando ele dava uma baixada, eu ia comprando valores que tinha condições pra aquele dia, conforme ia juntando o dinheiro. Eu trouxe um valor menor em espécie e mais um Visa Travel Money com outra quantia que somados dava 2700 euros.

Como eu cheguei neste valor? Bom, quando você chegar na Itália, pode ser que o oficial de imigração te peça para comprovar que você tem meios financeiros de permanecer no país durante o período da sua estadia aqui. Para isso, existe uma TABELA (ou direttiva)com um valor mínimo por dia que você precisa comprovar (o Fábio também fala e mostra isso no curso prático dele no YouTube).

Tabela que determina os valores financeiros para entrada no território italiano. Fonte: http://www.esteri.it/mae/normative/normativa_consolare/visti/direttiva_mininterno2000.pdf

Bom, eu fiz um cálculo bem simples mesmo, a minha “permanência” na Itália, de acordo com as passagens comparadas seria de 90 dias x 30 euros que é o valor diário mínimo fixado arredondado pra cima que eu teria que comprovar para a minha permanência = 2700 euros.

Além disso, eu também deixei um valor no Brasil em uma conta poupança. Em caso de necessidade, consigo transferir valores para uma conta aqui com taxas bem menores que as convencionais usando o TRANSFERWISE. É um jeito simples, confiável (são dos mesmos criadores do Skype) e mais econômico de transferir dinheiro entre países.

Funciona assim: você cria uma conta, solicita uma transferência do Brasil para a UE (tem que ser para conta de pessoa física, pode ser sua ou de outra pessoa), paga um boleto no valor da transferência + valor cobrado por eles pelo serviço e taxas, e eles transferem o valor pra sua conta em um prazo que eles te informam. Além disso, eles têm um programa de recomendação, ou seja, se você indicar, você ganha descontos. Este é o único caso neste post que eu estou usando um link de afiliada. Você cria a sua conta de forma gratuita, só paga quando for fazer as transferências. É seguro, fácil e muito prático.

Por “sorte” (um pouco mais de sorte ainda… rs) o oficial da imigração não me disse nem bom dia! Só entreguei meu passaporte, ele carimbou e eu entrei no país. Mas, se você pesquisar a palavra “imigração” lá no grupo área livre, vai ver que tem de tudo! Por isso, e vim mesmo com tudo bem preparado, TODOS os documentos solicitados, seguro de viagem, seguro de saúde, carta convite, extrato bancário… tudo como manda o figurino. É como o Fabio sempre diz… neste caso, é melhor pecar pelo excesso!

É como eu falei lá em cima, depende de você estipular o que é um custo de vida pra você. Barato, caro, muito e pouco são apenas pontos de vista. Conheço gente que passa com muito menos do que isso, assim como pessoas que precisam de muito mais. Então não posso dizer o que seria o “ideal”, isso vai da consciência de cada um.

A lei italiana determina que para você obter o seu reconhecimento de cidadania aqui, você deve ser RESIDENTE no país. Isso implica em vir pra cá e MORAR aqui. Eu não vou me estender muito neste assunto, porque o Fabio fala disso tudo no Curso gratuito dele no Facebook. Mas isso exige SIM um gasto em dinheiro.

Como eu fiz? Bom, primeiramente eu tentei pensar ao máximo fora da caixa e em como diminuir custos! Como defini que faria sem assessoria, dediquei MAIS tempo e MENOS dinheiro ao processo. Além disso, você vai gastar com DOCUMENTAÇÃO (que varia de estado para estado, em SC, por exemplo, uma certidão inteiro teor custa R$ 35,00, já em São Paulo elas são mais caras…). Depois, com ANÁLISE (se você optar por fazer, mesmo sabendo que as minhas estavam OK, eu resolvi fazer) e TRADUÇÃO (também depende do número de laudas— se você quer saber com quem eu fiz é só CLICAR AQUI). Depois de traduzidos, TODOS os documentos devem ser APOSTILADOS (também depende do estado, em SC sai em torno de R$ 40,00 por certidão) em um cartório competente. TODAS as informações sobre isso você encontra no Curso Prático do Fabio Barbiero.

*** Os valores são APROXIMADOS, agora eu não lembro exatamente assim de cabeça…

Muito bem, depois disso você precisa se planejar para VIR. Precisa ter em mente um LOCAL onde pode ficar. No meu caso, fui recebida em um lar italiano. A lei permite duas hipóteses: ou que você ALUGUE um imóvel (não me pergunte sobre isso, como eu não aluguei, não posso te ajudar, mas lá no grupo área livre tem uma infinidade de posts sobre isso, inclusive com indicações de sites de busca de imóveis aqui na Itália, é só olhar lá…), ou que você fique na casa de parentes ou amigos que possam te receber (também não me pergunte. Vai pensando ai em todas as pessoas que você conhece que podem conhecer alguém… eu cheguei até aqui assim, falando com todo mundo por onde eu ia…!).

Ontem mesmo eu conheci uma pessoa fantástica que tem uma história muito parecida com a minha que 3 dias antes de vir, já com a passagem comprada, encontrou um lugar pra morar pelo Airbnb. É a tal da confiança…

Você pode tentar também fazer uma troca de trabalho por residência. Eu não cheguei a fazer isso, mas era uma possibilidade. Existem sites em que as pessoas se cadastram oferecendo suas casas para viajantes em troca de meio período de serviços. A MAIOR dificuldade é conseguir residência aqui na itália, então esta pode ser uma saída. Sites como o WORKAWAY e o WORLDPACKERS fazem isso.

Tem também os gastos com: passagem aérea e o custo de vida aqui. Isso vai depender do que você determina como custo de vida pra você mesmo.

O Fabio Barbiero tem uma tabela de cálculo bem legal no blog dele. Eu a utilizei também como parâmetro. Você pode baixar a sua clicando aqui. (Link: http://www.minhasaga.org/planilha-custos-italia/ )

Percebe aqui que não tem mágica? O segredo de TUDO é sentar a bunda na cadeira, deixar a preguiça de lado, pegar um caderno e fazer por você! Cada vez mais as pessoas estão se ajudando umas as outras nisso, você só precisa estar aberto para perceber qual é o caminho que você pretende trilhar. Pra mim, foram exatos 35 dias de processo de cidadania aqui na Itália. Mas foram 13 ANOS desde quando a vontade bateu aqui dentro. Foram 13 anos de idas e vindas. De aprendizados. Até resolver, por mim, colocar a mão na massa (literalmente!).

***

Então, agora, vamos a uma breve retrospectiva do MEU processo:

* 30/04: cheguei aqui na Itália.
* 02/05: me apresentei no Comune 
* 03/05: fui até a Agenzia del Entrate fazer o tal do Codice Fiscale. Se eu tiver que apresentar uma dificuldade foi essa! Realmente foi a parte mais difícil pra mim. O oficial não queria me dar um codice porque dizia que eu não tinha o Permeso di Soggiorno, depois porque eu não tinha ido na Questura (meu vôo foi GRU — Casablanca — Milão, não precisei fazer isso)… Enfim, tive que voltar lá no outro dia com todos os meus documentos (essa foi uma falha que cometi, quando estiverem assim no começo carreguem SEMPRE tudo com vocês. Todas as certidões, as leis em português e em italiano, o passaporte carimbado… enfim, TUDO que vocês tiverem. E se não se garantirem no italiano, alguém que fale por vocês, mais um anjo, no meu caso, eu tive um intérprete). Enfim, depois de dois dias e 3 oficiais consegui o meu códice fiscale! 
* 05/05: fui até o comune levar o CF e dar entrada no pedido de residência. 
* 11/05: HABEMUS VIGILE! Em menos de 3 minutos o Vigile passou e confirmou a minha residência. Entrou em casa, perguntou o que eu fazia, se estava exercendo alguma atividade na Itália naquele momento e perguntou se eu tinha um quarto privado. Neste mesmo dia fui até o Comune e dei entrada no pedido de reconhecimento. 
* 05/06: recebo uma ligação de que o vigile havia passado em casa com a atestazione dal síndaco. Nesta semana eu estava em outro lugar para um casamento, então voltei na semana subsequente, dia 12/05 e assinei o comunicado. Entretanto, nesta mesma semana, a oficial do Comune entrou de férias. Me pediram para aguardar o seu retorno. 
* 19/06: a pessoa que está me hospedando recebeu uma ligação da Oficial dizendo que já estava tudo certo, que eu não deveria mais fazer nada só aguardar meu título eleitoral, no final de julho ou começo de agosto. Eu achei isso muito estranho, pois, se meus 90 expirassem, como comprovaria que a minha situação na Itália é legal? Só tem um detalhe aqui, neste mesmo dia ele estava embarcando pro Brasil! 
* 20/06: fui até o Comune falar com a oficial. Depois deste tempo na Itália já consigo entender bem o italiano, mas agora o falar ainda é um pouco limitado. Mas achei ótimo isso, afinal, precisamos aprender a nossa nova língua! Então, ela me falou a mesma coisa que disse pra ele. Eu perguntei como fazia então para emitir a Carta d´identità e o passaporto. Ela me disse que era só levar as fotos que ela faria a carta pra mim e que o passaporto se faz na Questura. Então eu perguntei sobre a transcrição da certidão, e ela: mas já está transcrita, já temos isso aqui no Comune! hahaha… e eu: Nossa, posso ver então?

Isso foi há dois dias

Fonte: http://www.cityrumors.it/wp-content/uploads/2015/12/carta-didentit%C3%A0.jpg

:) Hoje estou aqui com minha carta d´identità em mãos, com uma sensação de paz e confiança de que tudo sempre acontece no momento certo. A gente só precisa confiar e parar de brigar com o que não é. Esse é só mais um passo, mas com certeza é uma grande conquista pra mim. No meu italiano arranhado, o que eu falei pra oficial, que por sinal foi um outro “anjo” que apareceu no meu caminho: Te agradeço. Isso aqui, pra vc, é somente o seu lavoro, mas pra mim, é uma mudança de vida. É honra à toda a minha história e a história da minha família e uma abertura para um novo futuro. (Tá, eu quase chorei lá na prefeitura, mas consegui não chorar hahahaha)…

***

Se você tá começando e não tá entendendo um terço do que eu falei aqui, fica tranquilo, que uma hora você vai entender. Eu lembro o desespero que me dava quando eu lia coisas do tipo: permeso, questura, espaço Schengen, codice fiscale, uficio anagrafe, e tantas outras coisas… Só segue o TEU caminho e te esforça, isso vai sendo aprendido por você ao longo do tempo. Estude, faça listas, pesquise, anote definições. O caminho se faz ao caminhar, não se desespere. Faça a tua parte e fique atento a tudo que acontece ao teu redor, as oportunidades sempre chegam!

A minha missão aqui não é te ensinar teoria. Isso tem gente que já faz muito melhor do que eu. O que eu quero te mostrar aqui, é que, INDEPENDENTE DO QUE SEJA, cidadania italiana pode ser só uma metáfora. Mas, seja lá o que for, FAÇA POR VOCÊ! E se você optar por fazer com assessor, também FAÇA POR VOCÊ! Pesquise, escolha com calma. Coloque AMOR e todos os seus valores no seu projeto de VIDA. A gente tá aqui só UMA VEZ até onde sabemos!

BUONA FORTUNA A TUTII!

Ciao!

PS: ainda não se sente 100% seguro? Que tal fazermos uma Conversadoria? Esta é a forma que eu criei para orientar os mais perdidos e inseguros quando se trata do seu próprio processo! Você vai ter uma sessão exclusiva para que juntos a gente encontre a solução ideal pra você! Gostou? Para mais informações e valores, manda um e-mail para laisleticias@gmail.com com o assunto: Conversadoria Cidadania Italiana.

Arrivederci!!

Segue todos os links que usei aqui:

Ser Abundante: https://www.facebook.com/serabundante8/

Grupo da Cidadania no Facebook: https://www.facebook.com/groups/arealivrecidadania/

Blog Minha Saga do Fabio Barbiero: http://www.minhasaga.org

Curso Prático da Cidadania Italiana: https://www.youtube.com/playlist?list=PLZBY-lfWPxgzgjpA7FbOPtQ06Px8egujK

Forex Cambio (Gabi): http://forexcambio.com.br/

Facebook Forex: https://www.facebook.com/Forex-C%C3%A2mbio-1811290265824214/

Planilha de CUSTOS: http://www.minhasaga.org/planilha-custos-italia/

TransferWise: https://transferwise.com/u/b7e3245

Curso de italiano gratuito: http://cursosextensao.usp.br/course/view.php?id=131

Tradutor de confiança: http://www.mammamiacidadania.com/

Workaway: https://www.workaway.info/

Worldpackers: https://www.worldpackers.com/