Gilvan, o canhotinho veloz

Numa época em que se começava a falar nos alas, os laterais que atacam e defendem com a mesma desenvoltura, Gilvan era um achado.

O lateral esquerdo Gilvan Isidoro dos Santos (6/3/1966) começou sua carreira na base do Santos, sua cidade natal, na década de 1980. Sem muito espaço no alvinegro praiano, tentou a sorte inicialmente na Portuguesa, atuando pela Lusa entre os anos de 1988 e 1989.

Chegou ao João Marcatto em 1990. Agradou e por aqui permaneceu no ‘Time do Padre’ até 1992. Neste período é difícil encontrar alguma escalação do Juventus em que o canhotinho veloz de 1,68 metros e 63 quilos não estivesse presente.

Numa época em que se começava a falar nos alas, os laterais que atacam e defendem com a mesma desenvoltura, Gilvan era um achado. Um cara talhado para executar com perfeição aquela função em campo.

Tanto que daqui alçou voo para equipes de Série A do Campeonato Brasileiro, como Criciúma e Sport (PE), tendo ainda uma breve passagem pelo Marcílio Dias.

Gilvan Isidoro dos Santos