Cachorro quente do Sousa: será que ainda vale a pena?

Olha o bicho vindo, mlk

Eu tenho uma experiência meio paradoxal com o Sousa.

Já foi meu cachorro quente preferido, já foi minha lanchonete preferida. Em meus bons anos de UFMA eu comia no Sousa do reviver TODA SEXTA-FEIRA. Na época que com R$ 3,00 era possível comprar um cachorro quente e uma coquinha.

Diabos, eu já passei meu ANIVERSÁRIO no Sousa.

Mas a concorrência chega, amigo. E ela é implacável.

A verdade é que eu me distanciei MUITO do local.

Das duas uma: ou caiu de nível ou ficou para trás em comparação com as outras opções que temos em São Luís.

E mesmo na época do Lanche Barato raiz, lá pra 2012, eu já comentava sobre essa mudança de caminhos.

Eu vou deixar o link do texto antigo aqui. Recomendo que você leia.

Quem acompanha lá no Instagram já sabe que a LB Crew esteve no Sousa esse final de semana passado. E eu deixo aqui todas as minhas impressões, após mais de um ano sem provar esse clássico cachorro quente.

O ambiente do Sousa… É o ambiente do Sousa.

Sousa Turu. Tava escuro, mas juro que o letreiro sumiu.

Em 2008 quando eu ainda era um esquálido estudante universitário, o Sousa tinha a mesma cara que tinha hoje, 10 anos depois.

O loja do Turu abriu alguns anos depois. Mais bonitinho, um ambiente semi-coberto.

Bota uns dois anos nessa conta e parece até a mesma coisa.

Os conjuntos de mesas e cadeiras do ambiente externo apresentam um visível cansaço, assim como o letreiro, bandejas, os porta trecos com maionese.

O atendimento do Sousa… É o atendimento do Sousa.

Na penúltima vez que estive por lá, esperei quase 1h (era um domingo a noite) e estava lotadíssimo.

Esperei tanto que quase fui embora sem comer, depois de várias vezes pedir informações para a garçonete.

Tem um bando de coisa escrita, mas só o Tradicional importa

Apesar de existirem várias opções no cardápio, o Sousa só tem uma opção real, o cachorro quente tradicional. R$ 10,00. Apesar de ter quadruplicado de preço em 10 anos, ainda é um dos mais baratos da cidade.

Mas ele deveria ser produzido no fordismo. Linha de produção, cada um fazendo um pedacinho, saindo rápido…

Não é o que acontece. Quem sabe, sabe.

Nessa visita, um sábado relativamente cedo, antes das 20h, a lanchonete até que estava bem vazia (vide fotos e vídeo) e o hot dog chegou bem rápido. Demorou cerca de 15 minutos só.

Foi uma exceção? Provavelmente. Não vou de repente começar a considerar o Sousa como um super fast food, no sentido literal da palavra.

E o cachorro quente?

O cachorro quente do sousa… É o cachorro quente do sousa.

Olha o bichão aí. Essa batata lindona, CLÁSSICA

Acredito que é quase consenso que a qualidade caiu um pouco e hoje em dia fica até meio pálido diante da concorrência, mas nesse dia, no último sábado, 09/06, eu fiquei impressionado.

Não era o melhor cachorro quente do mundo. Muito menos da cidade.

Mas, novamente, fiquei impressionado. O pão estava macio, a batata crocante, a carne MUITO saborosa.

O conjunto da obra estava super honesto. Consigo até sentir o gostinho aqui enquanto faço os primeiros rascunhos do texto.

E isso é ótimo: quando mesmo dias depois você ainda consegue sentir o sabor do lanche, fica com aquela vontadezinha de voltar.

Tipo aqueles slices que fazem de produtos eletrônicos?

Foi, sinceramente, o melhor Sousa que comi em ANOS.

A maionese, porém, precisava de um pouquinho mais de presença. Não estava ruim, claro que não.

Mas sumia perto do resto do cachorro quente que, pelo menos naquele sábado, brilhou.

E ela não é mais a mesma desde o início da era “potinhos”. Eu também escrevi sobre isso em 2012.

Ou talvez seja só nostalgia da minha época de faculdade, de lotar o hot dog com aquela maionese na bisnaga. Jamais saberemos.

O Sousa é patrimônio gastronômico de São Luís. Fato.

É o melhor cachorro quente da cidade? Na minha opinião não. Não mais.

Poderia ser? Talvez. É possível.

Tem todo um cuidado quando vão partir o cachorro quente no meio. Essa informação vai ser relevante em umas 2 semanas

Mas, se por acaso você não conhece o Sousa, você PRECISA ir no Sousa.

Se por acaso faz tempo que você não vai ao Sousa, VÁ ao Sousa.

Eu pretendo voltar. Gostei de verdade e é bem possível que, mais uma vez, esse tão conhecido hot dog entre no hall das lanchonetes que frequento regularmente.

Top 10? Ainda não.

Reviver, próximo ao Odylo.
Av. São Luís Rei de França, ao lado do Posto Natureza.
(98) 98874–2440 e (98) 98281-2168

Acredito que o Sousa não possua mídias sociais.