Rex Dog: Quanto custa um cachorro quente?

Quanto custa um cachorro quente?

Sério.

Por mais que pareça uma pergunta completamente aleatória, como aquele teste do Buzzfeed que tenta descobrir que tipo de queijo combina com a sua personalidade que apareceu na sua timeline de repente, isso aqui tem certa relevância (eu sou o queijo cheddar).

Explico: Enquanto todo mundo acha normal — e até fica feliz — em pagar 25 ou 30 dinheiros em um hambúrguer gourmet, ainda é quase assustador pagar vintão em um hot dog, por mais que ele leve elementos bem similares, como cebola caramelizada, uma salsicha especial ou uma fusão de queijos.

Isso tudo sem contar que existe o valor agregado pelo ambiente. É impensável que um dogão de barraquinha tenha o mesmo preço do cachorro quente da Ruster.

Por mais que eles fossem hipoteticamente iguais em matérias de ingredientes e preparo, na Ruster você está pagando também por toda a experiência, o local, o serviço e — claro — a marca.

Fachada. Tirei a foto torta mesmo

É exatamente por isso, por saber que todo mundo reclama do preço do Souza, do Lálio e da própria Ruster, que sei bem que esse post do Rex Dog vai ser bastante polêmico.

Começo com uma revelação: A primeira vez que eu fui ao Rex Dog não gostei.

Além de achar super caro (para quem estava acostumado a comer um Sousa de R$ 2,50), fui impactado pela “Síndrome de Subway” que também acomete o local.

E se você, querido leitor, ainda não sabe o que é a Síndrome de Subway, que já citei em outros textos, vale a pena mais uma explicação.

Síndrome de Subway é fenômeno, batizado por mim mesmo, Lanche Barato Melo, causado por toda lanchonete que te dá a opção de montar seu lanche.

Seja o Subway, o B.Burguer ou, nesse caso, o Rex Dog.

A ideia é que você pode colocar tudo que você gosta em um único lugar: bacon, queijo, molho especial, geleia de pimenta e abacaxi, por exemplo.

E ainda assim o resultado pode não ser uma combinação agradável, visto que unir sabores e texturas complementares em um lanche não é uma tarefa simples. Chefs precisam de muito treinamento e prática para criar suas receitas.

Devido a Sindrome de Subway, você acaba com aquela comida de fim de domingo, que você junta tudo da geladeira e joga um ovo em cima.

Leva tempo e várias tentativas antes de você descobrir quais são realmente os pontos fortes de cada estabelecimento antes de conseguir juntá-los com sucesso em uma só refeição.

Ou você simplesmente procura as opções pré-construídas da casa, o que foi justamente a chave para que eu começasse a gostar de verdade do Rex Dog.

Mas, como sempre, estou me adiantando.

Diretamente da porta de entrada

O ambiente do Rex Dog, que “recentemente” fez uma mudança de local, é muito, muito bacana.

Antes, quando era mais simples, já era legal e agora só temos melhoras.

É ÓBVIO que teve um pensamento e uma intenção por trás de tudo da lanchonete: os sofazinhos de madeira, os tijolos expostos, a decoração com o tema rock nas paredes, algo bem britânico/industrial.

As crianças de hoje sabem o que é isso?

Tudo faz sentido, tudo bem amarrado e tudo priorizando a marca e os valores do Rex. Rivaliza de igual para igual com o Ruster como um dos melhores ambientes em hot doguerias da cidade.

A diferença é que o Rex Dog tenta levantar uma vibe um pouco mais “família” e a Ruster uma vibe mais jovem, pelo menos em minha percepção.

O Rex tem o espaço kids, com uns brinquedos, decoração adequada e a Ruster enfatizando as cervejas, os drinks…

Não tem vencedor e perdedor. Propostas e propostas.

Quem ganha são os clientes, que podem escolher entre os dois.

Acho que os banheiros merecem até um parágrafo próprio. O corredorzinho antes dos mesmos é bem legal, com banquinhos de madeira, plantinhas nas paredes, super agradável.

Meia luz

É o tipo de lugar que dá vontade de ficar sentado com um café e um bom livro, com aquela luz da golden hour pintando o horizonte.

Se por acaso não fosse ao lado dos banheiros.

O atendimento da Edilene, que durante a conversa comentou até que queria ir para o Big Brother, foi muito bom.

Simpática e sempre disponível para nossa mesa, a única do momento, não demorou a trazer os pedidos e nos trouxe até um molho extra para as batatas.

Na verdade, parando para pensar, acho que nunca tive um atendimento ruim no Rex Dog, mesmo na casa antiga e em dias de lotação máxima.

Ambiente do segundo andar

Outra coisa bem legal que também me vem à mente foi a exposição de miniaturas que já rolou por lá, também na casa antiga.

Foi muito massa comer um hot dog poderoso e ainda ver uma coleção gigante de action figures.

Lembro de até estar com a câmera no dia, mas jamais acharei as fotos em uma infinidade de HDs externos.

Ou talvez só esteja com preguiça de procurar. Você decide.

O Cachorro Quente…

GIGANTE

O meu preferido, e o único que peço desde que o descobri, é o Falou Bicho: Salsicha Tradicional, Molho Tradicional, Cebola Caramelizada, Batata Palha, Queijo Parmesão, Orégano e Maiorex.

R$ 14,90 pelo Puppy (13cm), R$ 15,90 pelo Daddy (20cm) e R$ 26,90 pelo Crazy (40cm).

Sempre adiciono também um recheio extra, de carne moída, por R$ 2,50.

Acho toda a combinação sensacional. O pão, pelo menos em minha experiência, sempre foi macio, as salsichas aparentam ser de boa qualidade, além de possuírem salsichas especiais também e a Maiorex, a maionese do Rex Dog, é excelente.

Sim, é grande mesmo

Não sei como ela se sairia em um hambúrguer. Não é marcante e cheia de presença, como sempre falo que gosto, mas, ao lado do molho do cachorro quente, cria uma mistura que engloba todos os sabores do meu querido Falou Bicho.

É o veículo perfeito para que todos os gostos possam se destacar e, ainda receber aquele up da própria Maio Rex.

Pedi também uma batata e, bem, foi uma batata.

Batata random

É gostosa, mas nada espetacular. Batata frita tradicional, parecendo de supermercado. Sem comparação com, mais uma vez, a batata da Ruster.

Pedi dessa vez o Crazy e admito, foi um completo exagero. Quase não consigo dar conta.

Fora a lambança louca que ficou ao comer um cachorro quente de 40cm com carne extra. Mas que estava gostoso, estava.

Falou Bicho em toda sua Glória

Mas, sério, apesar do preço ser muito bom, pede o de 40cm não…

Só se for para dividir em 2 de 20cm. Pagando R$ 13,45 por pessoa. Menos que um Puppy.

Vou deixar aqui minha indignação sobre a exclusão do combo de Refrigerante de 500ml e Batata do cardápio. Era meu pedido de sempre.

NOSSA, LANCHE BARATO, EU COMO UM CACHORRO QUENTE COM 16 SALSICHAS NA PRAÇA DA FRENTE DA MINHA CASA POR R$ 3,50!!!!!111!!ONE

Eu sei. Tem Hot Dogs mil vezes mais baratos por aí. Adoro o Lálio e é só R$ 12,00. Um Sousa R$ 10,00.

Mas você não está pagando só pelo Hot Dog. Está pagando todo o ambiente massa, pagando pelo atendimento da Edilene, pagando pelo chef que pensou em todas as receitas, pelo teto na sua cabeça, pagando pelo banheiro bem feito com torneiras que funcionam e com sabonete…

Ingredientes

Entende o ponto?

Mais uma vez: existem propostas e propostas. E todos os lanches, todas as lanchonetes e todos os preços teu seu público alvo.

No dia 5 talvez seja a hora de comer no Rex. No final do mês, talvez seja melhor ir na pracinha…

E então… Quanto custa um cachorro quente?

Vale a pena? Eu voltaria?

Vale. Sou cliente do Rex Dog há anos. Já fiz até reunião de trabalho lá.

NÃO É um Sousa. NÃO É um Lálio e, por mais que a comparação seja mais própria, NÃO É uma Ruster.

Recomendo sim que você vá ao novo Rex. É bem bonitinho, é gostoso, tem espaço para a família, um cachorro quente gigante e o atendimento bacana da Edilene, pelo menos da unidade do Cohajap.

E é isto. Vejo vocês em breve.