Be on the watch (reticencias que sobram)

É comum, ao revermos um filme ou relermos um livro, sermos capturado por uma cena ou frase nova, que passou despercebida no primeiro momento. Na vida, acontece a mesma coisa. Quantas frases se perdem em uma conversa? Quantos olhares deixam de se cruzar na conturbação do dia-a-dia? Quantas mensagens enviadas para um número antigo e nunca foram recebidas? Quantas reticências poderiam ter sido exclamações ou até mesmo pontos finais? Diferente do que acontece nos filmes e nos livros, na vida não há reprise. Cada momento que nos passa despercebido se perde sem a chance de ser resgatado. Cabe a nós sermos atentos, minuciosamente atentos, para não perdemos o tanto de tudo que pode ser mas nem sempre é.

Like what you read? Give laís a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.