Estávamos à beira do precipício

Prólogo: A coisa certa.

Ouvíamos ruídos do rádio com antena de bombril, entre palavras perdidas, toxidez, água e Islândia.

Vi a nós, numa cratera. Vi a nós embebidos do nosso próprio veneno.

Quanto amor.

Pena que é tóxico.


Primeiroato

O outro só via o que o quarto-cozinha mostravam.

A cadeira não estava onde havia deixado.

Eu confesso ter mudado de lugar enquanto o outro subia as escadas de emergência (o elevador não funcionara desde que ele se foi). Não queria que ele pensasse que eu era a mesma pessoa de antes.

Queria que me visse novo. Reparou no meu cabelo? Queria que os joelhos tremessem quando visse o quanto eu mudei. Que dissesse, bom, você mudou e está melhor assim.

A poltrona do lado sol-da-manhã do quarto parecia nova. Há tempos o outro não sentava ali.

Mesmo num outro dia alguém sentou e foi suficiente para precisar catar os cacos do copo atirado. Não cato os meus.


Segundoato

Dizia entre os dentes, entre um trago, fumaça, espera, trago, a notícia, a notícia sobre -espera, sobre… Como é mesmo aquele autor que você disse noutro dia? O autor das… como é mesmo?

Elenas. São Elenas com E no começo.

Um nome triste assim. Elena com E no começo.


Terceiroato

Especulamos mares cor-de-rosa na Ucrânia. O outro que não eu agredia a mesa com os dedos, um após o outro, como quem mexe nos pelos (se lembrava, eu espero, de quando vezenquando procurava saídas de labirintos pelos fios da barba falha e o outro ria com cócegas), como eu que procurava ritmos quebrados no tecido da cortina. triângulo, reta, circulo, circulo, circulo, triângulo, diagonal, fio bravo de cabelo molhado, circulo, triângulo, triângulo, fumaça.

A luz em você -fumaça, faria uma foto.


Ato final

Disse que éramos nós em outros mares e na terra-do-nunca, que os nossos barcos naufragaram à beira da cachoeira e que nós nos encontramos demais nas esquinas da terra-do-nunca.

Não gritou ou berrou minhas incertezas, indecisões, meus in-prefixos-negativos.


Epílogo

Acendeu o último.

E caímos.

Like what you read? Give Lara Alves a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.