A Romênia aconteceu

Aconteceu e eu sinto uma felicidade tão estranha que em muitos momentos eu não consigo nem descrever.

Fui recebida com abraços e risadas em um calor do caralho — um calmante para o desespero que colocaram em mim sobre um possível sofrimento com a temperatura. Já no dia seguinte começou uma transição que durou 10 dias. Dez dias em que, das 9h às 19h, nós nos sentamos para receber informações infinitamente grandiosas e essenciais sobre a AIESEC na Romênia. Informações e conhecimento que fizeram os meus olhos brilharem e me trouxeram a percepção de que a minha decisão de me jogar nessa experiência foi uma das mais certeiras da minha vida.

Comecei a me conectar com as pessoas com quem vou morar e percebi que aqui farei amizades marcantes — que, claro, nunca irão substituir os meus amores do Brasil.

A Romênia aconteceu. As decisões que eu tomei na vida me trouxeram até aqui. No entanto, uma coisa está muito clara na minha mente: esse caminho que percorri poderia ter sido uma estrada interrompida, destruída por tempestades ou outras intempéries, se eu não tivesse contado com a ajuda de tanta gente desde o início.

Sem a minha família, que me apoio tanto. A minha mãe, tão preocupada mas tão confiante da minha capacidade. A minha tia Heloísa, sempre presente. A minha avó, todas as minhas tias, primos e primas, sempre perguntando sobre mim e querendo saber do meu processo de mudança.

Durante todo esse tempo eu tive amigos ao meu lado, ajudando quando eu me desesperei com o meu visto, com a falta de dinheiro, com a faculdade (rest in peace), com a saudade que eu iria sentir deles, o medo de perdê-los, de dar tudo errado. Em alguns momentos foi difícil ser a única responsável pelo meu destino.

No meio dessa história toda também apareceram o Marcos e a sua família, pessoas queme receberam com tanto carinho em Brasília e fizeram da minha estadia a melhor possível. Não teria dado certo sem essas pessoas tão boas.

E, de maneira inesperada, outros seres humaninhos (alguns que eu nem mesmo conheço!) começaram a contribuir para que eu conseguisse viver essa experiência incrível! São pessoas que compartilharam e doaram para a minha campanha de crowdfunding, que eu nunca achei que traria algum tipo de resultado, ou até mesmo doando dinheiro pessoalmente!

Eu sinto a necessidade de agradecer publicamente a todos que fizeram isso, porque entendo como pode ser complicado, na sociedade em que a gente vive, você “tirar do seu” e entregar deliberadamente a outra pessoa, sabe que não haverá retorno monetário naquilo. Então:

  • Cristina Freitas ⛏
  • Ana Nóbrega
  • Melyssa Diniz
  • Lucas Vianna ⛏
  • Janaína Rodrigues ⛏
  • Carol Ambinder
  • Caique Oliveira
  • Caio Petel
  • Ana Troyman
  • Alice Brito
  • Romário Guimarães
  • Raquel Menezes
  • Luana Forlenza
  • Aline Menezes
  • Fabi Carrilho
  • Clarice Ferro
  • Alda Menezes
  • Rafael Gervou
  • Ayala Vargas
  • Jéssica Brito
  • Nathalia Nogueira
  • Maria Sandra Brito
  • Gabriel Gomes
  • Estela Menezes
  • Nathalia Forte
  • Leandro Souza
  • Gabriel Dias
  • Clara Torma
  • Vinícius Pedroso
  • Heloísa Menezes
  • Alice Menezes e
  • Natália Monteiro

Vocês foram essenciais para a realização desse sonho e, como prometido, todo mês trarei um pouquinho da minha vivência e desenvolvimento aqui para saberem que, sim, a confiança de vocês tem fundamento e acreditar em mim valeu a pena.

A Romênia aconteceu e eu vejo que o meu rumo não poderia ter sido outro.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.