Se seu coração tem buraquinhos

O repertório do nosso miocárdio pode nos levar a vários caminhos diferentes, um é do: se a porta estiver fechada, pule a janela. E o outro é: não tenho portas e nem janelas. O que nós passamos ajuda a montar o manual para essa surpresinha do kinder ovo chamada vida. O fato é que muita gente acaba perdendo a mão no que diz respeito a relacionamentos. Tem vezes que só queremos sugar gás Hélio e sair cantando “Amor i love you” e tem outras que o nosso repertório fica tão preso na sofrência, que não há Pablo que cure.

Como eu conheço a perspectiva feminina dos relacionamentos, escrevi alguns textos falando do que incomoda o público de Vênus. Até que recebi um inbox, de um amigo falando “hey, tem um outro lado da moeda”. Ele me contou algumas histórias e disse ter percebido nos seus rolos, que as mulheres estão cada vez mais na defensiva, e que não acreditam quando um cara é realmente bacana e só quer proporcionar uns momentinhos maneiros. E realmente, algumas de nós tem um escudo contra o vacilão a tiracolo. Parece difícil, mas as Chiquititas já cantavam o lance do coração ter buraquinhos e digamos que nós, mulheres, temos uma boa carga de furos.

Então, resolvi fazer um apanhado de buracos e de possíveis curativos para contextualizar esse mundinho dividido entre testosterona e estrogênio. Nasce um buraquinho toda vez que precisamos entender que um cara desistiu rápido demais porque transamos de primeira. Mas ele pode ser rapidamente curado com um bom papo reto. Aliás, quase tudo. Outro buraquinho surge quando o carinho é dado por conta gotas. Mas que pode ser substituído por um gesto gentil inesperado — Que não significa lamber a pessoa mais que uma iguana– E sim o mínimo muito bem feito. Por exemplo, tive um namorado que mordia todos os salgadinhos com formato estranho antes que eu provasse, só para se certificar de que não eram de camarão (tenho alergia). Achava a gentileza em pessoa.

Talvez o mercado ainda tenha mais furos do que gazes. Mas tenho certeza que os piercings, na maioria das vezes, ainda são causados pelos homens. Todo esse bloqueio feminino tem um motivo, entretanto entendo que não podemos sempre usar o spray de SBP para acabar com qualquer chance de conhecer alguém legal. Parafraseando Fernando Pessoa, a gente pode alagar nosso coração de esperanças, mas não deve se afogar nelas.

De nada.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Larissa Murcia’s story.