O nosso filme preferido!


Tava me lembrando daquele dia, daquela noite na realidade onde você estacionou o teu carro no topo do prédio do shopping, era aberto e tinha uma constelação de estrelas olhando por nós mas eu só conseguia olhar pra você.

E claro você olhava de volta, me olhava com aquela cara de “como sou louco por essa mulher” e logo depois de me olhar dessa forma você me beijou, estilo beijo de filme de Hollywood, e você nem se importou com o meu batom vermelho.

Você me beijou como se não houvesse amanhã, e seus braços fortes me abraçaram como se eu fosse o mundo, e como eu era feliz de ser o teu mundo.

Depois do beijo lembro das nossas gargalhadas, uma mais alta que a outra e foi aí que compreendi aquela frase “ouvir nossas gargalhadas misturadas é a melhor musica para meus ouvidos” e sabe porque estávamos rindo? Estávamos rindo porque estávamos parecendo o patati e o patata, o bom vermelho se espalhou pelo nosso rosto inteiro, de batom ele virou sombra, blush e tudo mais.

E a tentativa de um limpar o outro falhou pois enquanto eu colocava meus dedos em teu rosto empurrando a sujeira pra fora seus braços me puxaram pela cintura e nos beijamos outra vez.

E foi assim por um bom tempo até lembrarmos que íamos ao cinema, entramos no shopping entre sorrisos largados e com a cara toda vermelha, muitas pessoas olhavam pra nós com cara de espantados e sem nos controlarmos olhávamos um pro outro e começava mais uma sessão de gargalhadas.

Chegamos na fila no cinema e o filme que iríamos assistir tinha acabado de esgotar, eu queria muito assistir aquele filme, mas a verdade é que naquele terraço, naquele dia, nos criamos um filme somente nosso, onde preço algum compra, só está filmado em nossa mente, eu jamais vou me esquecer daquele ocorrido, espero que ele também se lembre disso, e espero que a gente ainda possa fazer muitos outros filmes com diversas histórias mas com nenhum final.


Larissa Freschi