Quando o doce se torna amargo

Enjoada do mundo e cansada de viver,

Caminhando em direção ao escuro profundo e enojada de você

Teu corpo imundo já não me provoca mais querer

Sinto asco, sinto desprezo

Você que já me provocou as sensações mais doces com palavras de mel, sempre tão bem escolhidas e colocadas com amor

Agora me causa um infernal e insuportável amargor

Fel

Tua boca, antes tão atrativa,

Agora é motivo da minha repulsa

Tua língua, que antes dançava tão harmoniosamente com a minha transformou-se, pra mim, na língua de uma criatura peçonhenta e asquerosa

Teus olhos sempre tão brilhantes e vivos

Se tornaram opacos, sem vida

O toque da tua pele, antes tão macio, agora é áspero, arranha a minha pele

Nós, antes tão sinônimos, fomos transformados em antônimos pela vida

Somos antagonistas agora

E só de te imaginar perto de mim

A frieza toma conta do meu corpo e o desapreço se torna meu melhor amigo