Dicas para fazer um currículo.

Evite: Informações pessoais como endereço e uma fotografia sua, o responsável pelo processo de seleção, caso queira se comunicar com você, vai preferir uma maneira profissional de o fazer: email, conversa de áudio via hangout ou o velho e bom telefonema.

Dicas:

  • Ative o serviço de secretária eletrônica no seu celular. Aqui no Brasil não é comum as pessoas deixarem recados no seu correio eletrônico, mas profissionalmente falando, vai soar melhor se alguém do RH te ligar e ouvir um "Aqui é a Laryssa, no momento não posso falar, mas deixe seu recado que retorno assim que possível" que a seguinte mensagem de voz "o celular chamado não está recebendo ligações no momen…"
  • Crie um email APENAS para enviar seu currículo para as empresas que você tem interesse em trabalhar, de preferência sem apelidos ou nomes fictícios. Minha sugestão é fazer algo do tipo: nome.sobrenome@gmail.com ou qualquer variações de nicks (nomeSobrenome; sobrenome_nome, etc) — indico o gmail por considerar um ótimo serviço, mas você escolhe o que mais te agradar :)

Evite: Mentiras.

Sabe quando sua vó dizia que mentira tem perna curta quando te pegava no flagra na sua infância?

Dica:

  • Não coloque, em HIPÓTESE alguma, informações mentirosas no seu currículo.

Sugestão de conteúdo para o seu currículo: Dados (nome completo, email, telefone > Perfil >Experiência> Formação acadêmica>Hobbies.

Quem quiser deixa o email nos comentários que envio um modelo editável em word, pages e indesign pra vocês.

Ênfase: ISSO É APENAS UMA SUGESTÃO, VOCÊ COLOCA O QUE ACHAR QUE DEVE. Combinado?

Friendly remind: Seu currículo é uma maneira de você se apresentar pra empresa que você QUER (com todo seu ser) trabalhar, então, seja inteligente e saiba usar esse espaço a seu favor ❤

Dica: Foque nas habilidades técnicas e interpessoais que são correlatas com a vaga que te despertou interesse. E aquilo que você não sabe ainda: busque aprender!

Depoimento pessoal: Nos últimos dois anos da minha graduação em design, quando eu descobri efetivamente que queria trabalhar com experiência de usuário, eu lia rotineiramente, todos os dias, sites de propostas de empregos na minha área para aprender o que o profissional deveria ter para ser considerado para a vaga em questão.
Isso me ajudou a focar meus estudos durante a graduação, aprender ferramentas novas e melhorar minhas habilidades abstratas, tais como empatia, espírito empreendedor e cooperativo, por exemplo. Que eram pontos frequentemente mencionados nesses posts de emprego que eu tinha acesso.

Adicione: Hobbies

Dos 500 posts de emprego que eu li, 501 perguntava quais eram os meus hobbies.

Dica:

  • Escolha três coisas que você gosta de fazer no seu tempo livre, e que particularmente te diferenciam na imensidão de candidatos. Não tem nenhum problema se você ama séries, comer e jogar video game, eu também adoro. Mas busque colocar aqui, aquela(s) atividade(s) que faz você, ser você.
  • Também não pode mentir, combinado?

"No meu tempo livre eu gosto de dançar zouk"

Particularmente eu acho que dançar é uma atividade muito interessante, e o fato de ser uma dançarina por hobby já me rendeu diversos inícios de conversas, seja uma pessoa me perguntando há quanto tempo danço, ou até pedindo pra eu ensinar um passinho. No fim, sempre quebra o gelo e eu deixo de ser Laryssa, a designer apaixonada por soluções digitais inclusivas, e me torno um ser humano que dança.

Mais que suas habilidades técnicas, os recrutadores estão interessados em seu potencial de equipe, é o que eu chamo de o quão legal x difícil seria trabalhar com você.

Caso haja interesse posso compartilhar alguns artigos e depoimentos sobre como as habilidades interpessoais estão sendo mais importantes no momento de contratação de uma pessoa. Mas por hora deixo a seguinte frase: você sempre vai poder aprender uma nova ferramenta, mas não tem curso pra ser gente boa :P

Aquele abraço,

Laryssa