Eu queria que o mundo não precisasse de feminismo.

Eu sempre leio os comentários. Talvez em parte por causa da minha personalidade curiosa ou por ser uma designer e me importar com o feedback das pessoas.

Hoje estava lendo uma notícia sobre uma juíza ter considerado ilegal a venda de ingressos com preços diferenciados com base em gênero.

E claro, que nos comentários, muitos homens e algumas mulheres, xingavam as feministas.

Eu já fui uma mulher que me considerava não feminista e achava que não precisávamos dele (do feminismo), mas a verdade é que eu estava equivocada. E me considero feminista agora.

Se você manteve uma mente aberta e ainda está me lendo, eu gostaria de dizer algumas palavras sobre o porque de infelizmente precisarmos do feminismo. E sobre o que é feminismo.

Nós precisamos do feminismo porque o machismo mata, oprime e limita a vida de milhares de mulheres. Sempre foi assim, mulheres sendo colocadas em segundo plano, e tendo seu livre arbítrio podado.

Feminismo não é sobre mulheres querendo serem melhores que homens, e não é sobre você, homem, precisar nos respeitar porque você tem uma mãe, ou uma irmã. Mas porque nós, mulheres, somos seres humanos. Só por isso mesmo. No entanto, por alguma razão, existir (para nós mulheres) não é o bastante.

Eu gostaria de acordar um dia, e não ver homens lutando para que os nossos anos de aposentadoria aumentem. Isso não é lutar por igualdade. Nossos direitos adquiridos não fodem com a vida de vocês homens, então porque na luta de alguns homens os seus direitos dependem de foderem os nossos?

Isso é machismo.

Ao invés disso, sonho com o dia que vamos viver em sintonia, homens e mulheres, respeitando nossas diferenças, que pouco tem a ver com nossos gêneros, mas com os seres humanos que escolhemos ser.

I have a dream… de um dia não ouvir "Ah, você entende de cores porque é mulher né?" Porque considerando que eu fiz uma graduação em Design, talvez isso tenha mais a ver com a minha habilidade aprendida de entender de cores, que com o fato de eu ter nascido mulher.

Eu sonho com o dia que pais e mães vão dividir suas tarefas, e homens vão parar de ajudar as mulheres e começarem a se importar e cuidar da vida que eles TAMBÉM escolheram ter.

O dia em que homens vão lavar a louça e o banheiro porque prezam pelo lugar que pagam o aluguel, que cozinham porque sentem fome… o dia em que homens vão ver uma mulher se aproximando de short curto e não vão constrangê-la com seus olhos secos e predadores.

Mas o feminismo não é, nem nunca foi, uma briga de mulheres contra os homens. Feminismo é sim uma luta sobre igualdade. E essa frase abaixo, que um internauta escreveu nos comentários, explica o que é igualdade jurídica.

"A igualdade jurídica acontece no sentido de tratar de forma igual os iguais e de forma desigual os desiguais, na medida de sua desigualdade."

Desigualdade não é, ou pelo menos não deveria ser, sinônimo de inferioridade. Mulheres e homens serem diferentes não faz um dominante e outro submisso. Ao invés desse olhar dicotômico, não seria mais inteligente nos enxergarmos como complementares? E não trago isso no sentido bíblico, ou religioso, mas isso é um assunto pra outro texto, hoje eu só queria falar de feminismo mesmo.

Eu sonho com o dia que nós, mulheres e homens, vamos nos respeitar a tal ponto que não será preciso leis específicas para proteger a vida feminina. Eu sonho com o dia que o respeito mútuo vai ser sempre a coisa mais óbvia e natural a acontecer, que eu só enxergue pessoas e não mais rolas e bucetas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.