Sobre as lágrimas de hoje

Nós somos muito estranhos mesmo!

Uma hora começamos a chorar de adrenalina, mas quando vê choramos pelo passado e pelo presente. Choramos de saudade -de muita saudade- de amores longínquos e de decepções presentes.

Quando nós vemos, as lágrimas dizem mais do que qualquer palavra tanto falada quanto escrita. Se pudéssemos pegar aquelas gotículas e transcrevê-las, com certeza um mundo sairia dali.

E depois que tudo isso vem à tona, se alguém nos perguntar o motivo pelo qual choramos, a única resposta a ser dada e sentida é a de que nem nós mesmos sabemos a respostas.

Like what you read? Give Laís Stefani a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.