Impressões Portuguesas

Relato sobre Portugal em 4 dias de Estádia, da séria Laura-Fala, Laura-Pergunta e Laura-Responde.

Atlântico!

1 — P/ intercambista estudante: Se tu desembarcas em Porto e estar a caminho da Universidade da Beira Interior, busque pelo metro (= metrô) até São Bento e de lá pegue um autocarro (=ônibus) até Covilhã. Isso lhe poupará trabalho, além de ser mais barato e rápido do que buscar pelo comboio (=trem). Pequei fazendo o oposto, vim de Comboio. Haja tempo, gi-zus! Pelo menos, a paisagem compensou em alguns momentos.

Além disso, você se senti num filme europeu! Em toda a viagem, todos os filmes que vi na Europa, vieram a minha mente! É bom demais.

2 — P/ intercambista estudante: O mentor da Erasmus é um ser divino que surge na sua vida, descomplica muitos processos e facilita alguns conhecimentos! :)

3 — Covilhã é uma cidade LINDA, “medieval”, fazendo referência ao que ouvi por aqui. Vou buscar por mais informações sobre a história da cidade e, no caso d’eu estiver disponível, coloco aqui. Além disso é interiorana, o que justifica/explica o comportamento afetuoso das pessoas para com todos aqui. Ah… Conforme meu mentor, a cidade se fez do algodão, havia muitos pastores nesses morros. Passou para atividades indústrias com fábricas têxteis. E, agora vive da vida acadêmica.

Veja algumas fotinhos aqui: https://goo.gl/m3crhx

Ainda não tive tempo para tirar fotos, já explico o porquê!

As malas. Fonte própria.

4 — Durante toda minha trajetória, desde Porto até Covilhã, que foi longa, veja o link a seguir, os portugueses foram muitos atenciosos e receptivos, ❤. Isso difere um pouco do que li por aí. No entanto, como estou a pouco tempo, ainda não dou meu veredito sobre os Portugas. Passei por situações complicadas com duas grandes malas, pude experimentar muito a paciência dos outros, rs…

Veja aqui o maps no trajeto de Comboio: https://goo.gl/P7SjJF

5 — A cidade de Porto tem a cara do centro do Rio com um ar europeu (por quê, né, minha gente!?). É linda! Own…

6 — A moradia estudantil da UBI — Universidade da Beira Interior tem cara de república na organização das coisas por parte dos estudantes, mas é maior em espaço do que você ver por aí… E, se for comparar com que tem na Europa, estamos muito bem instalados.

7 — Sobre o preço das coisas: Portugal é um país barato e a Covilhã ainda mais, conforme os relatos de amigos e de pessoas que viajaram por aí.

8 — Estou com infecção gastro-intestinal (fui ao médico aqui, já conto sobre o serviço hospitalar e o uso do seguro saúde PB4).

Lanchênho suspeito, rs. Fonte: bati a foto.

Vamos às hipóteses: 1 — comi sem lavar as mãos lá em São Bento; 2 — comi sem lavar as mãos um sanduba (tosta) de cogumelos (que já me fez passar sufoco no Brasil), só de falar já me dar ânsia de vômito; 3 — comi um tosta de cogumelos, que já me faz mal e 4 — os alimentos da comida não foram bem lavados. Na ocasião, eu comi uma tosta, uma sopa (a comida mais frequente daqui) e um suco de abacaxi com hortelã. A água daqui se bebe da torneira (bica tem outro significado, vê aqui: https://goo.gl/Kong4q), daí penso que a água presente no sumo (suco) e na sopa, não estava das melhores (hipótese 5, né?). Ah! 6 — eu estava cansada há duas semanas devido às correrias para resolver as coisas da viagem, isso pode ter somado ao meu “corpitcho”!

9 — Sobre o uso do seguro-saúde PB4: O hospital daqui tem uma boa estrutura. O atendimento demora, mas ocorre. Pague-se 16 euros pelo atendimento, uma tal taxa… Os remédios deram 18 euros, foram dois antibióticos. O preço dos remédios é tabelado, então que tu varie de farmácia, o valor não altera, conforme a médica (creio nela!).

10 — Cuidado com os euros, vão fácil… Faça sim as conversões! Seu money tem valor, não saia por aí comprando tudo, pense antes! ;)

11 — Há muitos angolanos aqui, eles são bem simpáticos e animados! Divido o quarto com uma angolana, que faz o Doutorado aqui e é professora lá. Glossário angolano: pia de banheiro = lavatória; banheiro só com vaso sanitário (aqui é separado! oh, God!) = sanita e banheiro só com o box para o banho = casa de banho.

12 — Os brasileiros têm o perfil português, sair aqui é se sentir em casa ao olhar o rosto das pessoas nas ruas. Não se estranha como geralmente ocorre em visita a outro país. Eles só identificam brasileiros pelos sotaques, o perfil é realmente parecido. Em todos os lugares que for no Brasil, verá essa fidedigna semelhança.

13 — Programe suas viagens pela Europa. Don’t do like me. It’d be too expensive!

14 — Eles ficam no notebook quando se encontram! :O Minha família já reclama comigo, ‘magina se verem isso aqui!

15 — “Chove, chove chuva chuva de poder/ Chove aqui na minha vida/ Chove que eu quero ver” (Eyshila). São 8 °C com chuvas moderadas no período da tarde e noite. É frio e muita chuva, brother!

Casacos. Fonte: são meus.

16 — Não se atrase! O mentor ficou bolado comigo. Eu tento não fazer, juro.

Minha vergonha. Fonte: Go-o-gle.

17 — Biblioteca 24 horas. Cool!

18 — A comida é barata, fazendo até as conversões! Vejam as fotênhas:

Bandejão daqui 2,20 euros. Fonte: meu prato.
Eu achando que ia pagar 5 euros. Fonte própria.

19 — “ Brasil, meu Brasil brasileiro” (Ary Barroso, 1939). Saudade de casa:

Lar! Fonte: fiz no Maps.

21 — Aleatoriedades bacanas: 1 — as notas fiscais vêm com informações muito boas (vê fotênha). Isso é um avanço nos direitos do consumidor e em cidadania! (Oh, my gosh! I wish it!); 2 — a receita do hospital vem com o preço dos medicamentos; 3 — os medicamentos são etiquetados na farmácia com os horários que deves tomá-los; 4 — o farmacêutico, no meu caso, uma, pergunta o que tem, antes de vender o remédio, mesmo que tenha ido ao médico. Achei o tratamento diferente do que vejo no Brasil, um “diferente” bom, btw; 5 — A tabelagem dos medicamentos (amazing!) permite um padrão de qualidade dos produtos, uma vez que não fica um jogo de medicamentos que variam no preço, ficando mais baratos e perdendo em qualidade, a meu ver.

Notênha com dados bacanas. Fonte: minha.
Precênhos dos medicamentos. Fonte: minha.
Medicamento. Fonte própria.