Como apoiar uma mulher sofrendo abuso: E se ela não acredita que está sofrendo abuso?

Família e amigos de uma mulher abusada as vezes me perguntam como fazê-la entender que seu parceiro é abusivo. Eles reclamam: “ela sempre arranja desculpas para ele. Ela tem planos sobre como fazer ele melhorar, como ajudando-o a encontrar um trabalho menos estressante, que obviamente não vão funcionar. E ela se culpa, dizendo que ela é, muitas vezes, o gatilho que o faz explodir. Ela está em total negação.”

Ela pode, na verdade, estar mais consciente do abuso do que está disposta a assumir. A vergonha, o medo da pressão ou das críticas, podem fazer com que ela finja que não vê. Se ela está com o parceiro há muito tempo ou se ele é especialmente assustador ou a faz acreditar que ela é louca, ela pode estar experimentando uma ligação traumática. Ou ela pode acreditar que seu parceiro está certo — que o comportamento dela, não o dele, realmente é a raíz das dificuldades do casal. Em qualquer evento, você não será capaz de “fazê-la” enxergar o abuso do parceiro da mesma forma que ela não consegue fazer o parceiro enxergar. Eu gostaria de dizer que não funciona assim, porque eu sei quão difícil é para aqueles que amam uma mulher em situação de abuso aceitar os limites do que podem fazer.

Porém, aqui estão alguns passos que você pode tomar:

  • Diga a ela que você não gosta do jeito que ela está sedo tratada e que você acha que ela não merece isso.
  • Diga que a ama e que a acha uma pessoa boa.
  • Pergunte a ela se estaria disposta a planejar com você formas de agir em determinadas situações de abuso, para quando elas acontecerem. Veja, por exemplo, se ela concordaria em te ligar da próxima vez que o parceiro começar a gritar com ela. Se ofereça para pagar para ela passar a noite num hotel da próxima vez que ele começar a ficar assustador. Pergunte se ela poderia dar uma desculpa para visitar você sozinha por uma semana nas férias, para ter uma chance de clarear a mente um pouco. Você pode pensar em outras alternativas que se adequem a sua realidade.
  • Se você em algum momento desconfiar que ela está em perigo — se, por exemplo ela te liga em meio a violências ou ameaças — ligue para a polícia e diga o que está acontecendo.
  • Ligue para ela ou escreva com frequência, mesmo se ela nunca retornar suas ligações, a menos que ela peça para que você pare (o que indicaria que ele a pune por estar em contato com outras pessoas)
  • Trate-a consistentemente bem. Ela sentirá a difereça entre o que você faz e o que ele faz.
  • Encorage-a a ligar para um programa para mulheres abusadas “apenas para conversar“ Ela não precisa fornecer nome nem número de telefone e não precisa nem acreditar que está em situação de abusi. Ela pode ligar para ter apoio, comparar sua realidade e apenas descrever os problemas do relacionamento. A primeira ligação para um programa de mulheres as vezes quebra o gelo facilitando que ela peça ajuda novamente.

Fonte: Why Does He Do That? Inside the Minds of Angry and Controlling Men, by Lundy Bancroft