22 minutos

A branca. Claro, a branca. É a mais bonita que eu já vi na vida. Mas a preta não suja, não fica encardida, dá para usar nos dias que você se sentir feia. Óbvio que a preta, Laura. Que imbecil você de ter dúvida. É a preta. Sempre que você não leva a preta se arrepende. Aprenda com seus erros, vai, pega a preta e vamos, você está atrasada. Uau, olhando de longe a branca é bem bonita. Ela é iluminada, imagina no verão? Quando seu cabelo crescer? As pessoas ficam tão bonitas de branco. Branca. A partir de hoje só vou usar branco, todo dia. Vou jogar fora minhas roupas pretas de inverno e wannabe Karl. Ah, lembra aquela foto do pinterest? É chique né? Todo preto é chique. Sóbrio. Sem erro. Tem que ser a preta. Vai, pega a preta e vai embora. Céus! Tem elas em colorido também. A turquesa pelo amor de deus é a coisa mais linda que já vi no universo inteiro. Cara, eu p-r-e-c-i-s-o da turquesa. Parece que saiu de um catálogo da Pantone. E ai, olha a rosa com amarelo. Que maravilhosa. Vou começar a me vestir mais colorida, camisetas coloridas, shorts estampados, vestidos floridos. Vou até começar a tomar mais sol, ficar mais bronzeada. Tipo a menina daquele filme que assisti. Nossa aquele dia ele amou que eu era branquinha. Eu bem que gosto de ser branquinha. Eu definitivamente gosto. Branquinha é mais chique, combina mais comigo. É, branco em si combina mais comigo. É, vou levar a branca. Mas a preta é tão minha cara…”

Transcrição dos pensamentos daquela menina idiota com cara de sofrimento parada há 22 minutos no meio da loja.

Like what you read? Give Laura Zamboni a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.