As vezes a solidão é tão confortante.

As vezes entro na minha solidão. Eu não quero falar com ninguém, ver ninguém, não vou atender nenhuma ligação. Não sei se foi o pé esquerdo quando desci da cama. Não sei se foi os sonhos que eu não sonhei na madrugada. Não sei se foi porque me mexi muito na cama, tentando pegar no sono. Não sei…

A minha playlist está tocando. Eu não estou nem aí pro noticiário hoje. Eu não estou nem ai pra ninguém hoje. É que a minha solidão me abraça. Me preenche. Me aperta e até sufoca. Da vontade de chorar, de sorrir, de ficar quietinha. A gente escuta mais os pensamentos que o normal. A gente só quer o colo da gente. A gente tem paz por estar só.

As vezes dá um aperto no coração quando passa na cabeça algumas coisas que já aconteceram. E esse jeito meu, de sempre esperar pelo pior. Pessimista sim, miserável pessimista. Isso faz da minha vida uma eterna desordem.

Por isso, preciso da minha solidão. Preciso do conforto de lembrar que posso contar comigo mesma. Preciso organizar a bagunça dentro de mim.

Por pertencer a um signo de água, sou profunda. Intensa, e nenhum um pouquinho equilibrada. Sou uma confusão que precisa estar em paz comigo.

As vezes a solidão é tão confortante…….

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Layara Alves’s story.