Meus 23 anos de Conhecimento

Meu nome é Lucas, nasci em Macaé. Por mais que seja uma pessoa quieta ao redor daqueles que não conheço bem, normalmente uma pessoa que escuta mais que fala, sou na verdade bem ao contrário quando me sinto confortável para tal, falo bastante e gosto muito da arte de conversar e dialogar. Gosto de trocar conhecimentos e aprendizados; gosto de ensinar aos outros, gosto de receber dos outros.

Sou uma pessoa que tem como missão sempre ajudar o próximo, e assim levo minha vida, se eu puder fazer a diferença na vida de alguém, mesmo que mínima, me esforçarei para fazer.

Para àqueles que acreditam na astrologia, meu signo é o Leão, mas não sou o centro das atenções como pensam, no entanto gosto sim de liderar. Tenho as características de amizade e lealdade como as minhas mais fortes. Sou muito companheiro àqueles que estão ao meu lado.

Posso não ser recheado de experiência quando pensamos puramente na minha idade, 23 anos, tenho muito para viver ainda. No entanto já vivi muito também, já rodei muito pelo Brasil, saindo de Macaé sem muitas lembranças, fiz de Belém do Pará minha infância e meu berço. Conheci culturas diferentes, desci e subi os rios da Amazônia, comi pratos diversos conheci e fiz muitos amigos que guardo na minha lembrança para sempre.

Mais tarde atraquei na cidade-sorriso, como é conhecida. Niterói. Aqui vivi os últimos anos da minha infância, conheci pessoas e fiz amizades que tenho até os dias de hoje. Recheado de orgulho de todos esses que tive a honra de conviver, compartilhar histórias e ver crescer.

Depois disso atraquei em terras mais antigas que o Brasil, o velho mundo da Inglaterra em Liverpool, aqui tive a oportunidade de aprender sobre grande parte da Europa ocidental e suas diversas culturas e costumes. Assim como de outras culturas, pois a Europa é um grande centro imigratório, então grande parte do Oriente Médio e também da África. Aqui foi onde aprendi mais sobre o mundo, e também sobre mim, ganhei liberdade e com ela responsabilidades.

Depois de quase 4 anos morando em Liverpool, a volta é difícil, já acostumado com a ordem das coisas lá, foi um dos meus maiores desafios, voltar. Por mais que sentisse saudade dos amigos deixados e da vida num geral, nesses 4 anos eu já tinha construído outra vida e fincado raízes. Mas no fim, voltei.

Voltei para Niterói e a vida continuou, pois tem que continuar, compartilhei meus 4 anos de história com meus amigos e eles o mesmo comigo e continuamos seguindo em frente, aos poucos se separando, indo estudar em um curso ou uma universidade ou até mesmo em outra cidade, mas o contato continua existindo.

Acredito que em nossas vidas temos determinados pontos que fazemos escolhas que mudam todo nosso futuro. Não são escolhas certas ou erradas, mas caminhos diferentes. Não acredito em mudar o passado ou fazer diferente por mais que tenha cometido erros pelo caminho, são esses erros e os caminhos que tomamos que nos fazem quem somos então alterar uma coisa ou outra pode alterar o todo que somos hoje.

Além de ter viajado tanto por aí e conhecido tanto de realidades diferentes da minha, em um esforço de tentar sair da bolha que vivo e me inteirar mais sobre os outros, creio que diversas conquistas vieram dentro da academia, na escola e na faculdade. O próprio ato de “passar” para uma instituição de ensino superior é em si uma conquista e o ato de formar, de terminar esses quatro anos como todo esse conhecimento é uma conquista.

Mas as maiores conquistas vieram no viver e conviver do mundo, os aprendizados que são passados por nossos pais e pela sociedade, o ensino que temos fora da sala. É sobre esses momentos que tenho mais orgulho, o primeiro andar de bicicleta, o primeiro livro lido, o primeiro desenho desenhado e por assim vai.

Acho difícil pensar em uma mudança mais marcante, acabou que já mudei (literalmente) tanto na vida, que as mudanças acabaram ficando comuns. Mas acredito que a maior mudança tenha sido quando fui morar na Inglaterra, pois foi o maior choque cultural que tive, a mudança de idioma, de comidas, de hábitos…

No início não encontrava palavras para me expressar, pela falta de domínio do idioma mesmo, era uma situação difícil, queria falar, mas não sabia como. Era como se fosse mudo, um sentimento estranho. Com o tempo fui aprendendo e aos poucos fui falando.

Acho que meus principais interesses e assuntos que perco meu tempo pesquisando, são facilmente encontrados em uma livraria. Fascina-me a história, das guerras, o passado. E os mitos e crenças do passado, entender como as civilizações explicavam os acontecimentos do mundo por meio dos deuses. Por exemplo, os Gregos que explicam as tempestades pela fúria de Poseidon, ou os Nórdicos com Yggdrasil a árvore que sustenta os mundos. Fora do mundo dos livros gosto de gastar meu tempo vendo séries e filmes e jogando bola.

Porque a J&J? Eu sempre gostei das histórias criadas por vocês, uma coisa pequena, mas que marcou minha história era o xampu chega de lágrimas que permitia que eu continuasse com meus olhos abertos enquanto enxaguava o cabelo, uma coisa que tenho dificuldade até hoje. Então são por essas pequenas histórias que eu escolhi a Johnson.

Como a maioria dos jovens procurando emprego hoje em dia, busco estabilidade, em ter uma renda, em poder sair de casa e construir histórias próprias, assim como essa citada acima.

Eu não preciso ser lembrado, o que me confortará quando estiver velhinho ou não mais aqui, será o fato de eu ter conseguido ajudar alguém, de ter melhorado a vida de alguém, deixar minha marca na sociedade, não peço que lembrem meu nome, mas meus feitos, as vidas alcançadas. O que me motiva todos os dias à acordar e sair da cama é a possibilidade de fazer uma mudança no mundo.