Por que votarei (a pulso!) em Donald Trump

“Rá! Eu sei que você queria o Ted Cruz, mas eu sou o que tem para hoje”.

Por Douglas Groothuis, em seu Facebook

Após me opor a Donald Trump nas primárias — e continuar me opondo após ele ter conseguido a indicação do Partido Republicano — , devo votar nele agora. Foram muitas semanas de autoexame para chegar a essa conclusão (se é que alguém se importa com isso).

Não o endosso como um homem ou como um bom candidato. Ele é profundamente falho nos aspectos que diversas vezes enumerei no Facebook. Perdi dois amigos no Facebook porque evoquei esses aspectos e me recusei a apoiar Trump; porque falei que Trump é um candidato que representa mal a América.

Queria que tivéssemos um terceiro candidato viável. Mas não temos. Embora não votar nem em Hillary nem em Trump não seja o mesmo que votar em Hillary, a ideia dessa mulher como presidente é repugnante e desalentadora.

  1. Ela é desonesta e completamente indigna de confiança, inclusive em matérias de segurança nacional.
  2. Ela diz que a “pessoa em gestação [=nascituro]” (pessoa!) não possui direitos constitucionais até que nasça. Ela sempre apoiou o aborto sob demanda e apoiaria fundos nacionais destinados ao aborto. Qualquer juiz da Suprema Corte que ela indicar seria um absolutista pró-aborto.
  3. Ela se mostrou incompetente em matéria de defesa nacional e não daria moral para uma Forças Armadas desgastada e humilhada sob o governo Obama.
  4. Ela, como Obama, é tolerante com o Islã e não tomaria posições agressivas contra o ISIS. Tampouco apoiaria medidas nos EUA para refrear o terrorismo muçulmano.
  5. Ela não tem planos para proteger nossas fronteiras.
  6. O fato de ela ser mulher é absolutamente irrelevante. Você não vota em um gênero, e sim em uma pessoa e suas políticas.

Eu poderia continuar.

  1. Trump tem uma chance para indicar conservadores para a Suprema Corte. Hillary poderia indicar Obama para lá…
  2. Ele está propenso a proteger as fronteiras e atacar agressivamente o ISIS.
  3. Ele parece ser a favor das Forças Armadas e da polícia.
  4. Seu vice-presidente é um conservador firme, mas admito que ele tem muito pouco a contribuir com qualquer assunto e está ali mais para enfeite do que de verdade. Entretanto, graças a Deus, não é Sarah Palin.

Aqueles que fizeram de Trump o candidato do Partido Republicano cometeram um erro grave. Ted Cruz (meu favorito), Carly Fiorina ou Marco Rubio teriam sido escolhas muito melhores. E eu respeito Ted Cruz por não endossar Trump, um homem que insultou sua esposa, chamou-o de mentiroso e difamou seu pai.

Entretanto, neste mundo caído, preciso escolher o menor de dois males, que é, também, o mal de dois locadores [1]. Não espere que eu enalteça Trump, contribua para sua campanha ou comemore sua vitória, que é o que deve acontecer. Devo, relutante e infelizmente, depositar meu voto para ele.

Traduzido por Leonardo Bruno Galdino.

***

[1] O autor, aqui, faz um trocadilho entre lesser [menor] e lessor [locador]. Só não me perguntem o que “locador” tem a ver com esse contexto, que eu não sei. Deve ser piada interna dos americanos. (Nota do Tradutor.)