Teoria #2

Talvez tudo o que eu escreva seja lido pela primeira vez apenas após a minha morte, ou o equivalente. Se eu sumir, desaparecer, desmaterializar, me desvencilhar de tudo o que eu conheça e de todos que me conheçam — um cenário que, por um lado, seduz a alma que anseia por algum reconhecimento de qualquer tipo, ou uma afirmação de que sim, você é capaz de fazer algo bom.

Por outro lado, a vida pode mesmo ser muito boa. Seria burrice minha negar isso, e tento não seguir o caminho da burrice. Recebo amor de vários lados, mesmo sendo como sou. Devo estar fazendo algo certo. Não posso mentir, as vezes fico inquieta quando uma de suas faces se volta àquele lado do mar; mas uma ou duas faces minhas fitam também aquela direção, então o que pode ser feito? Deixe a curiosidade livre, menina.

Volto à questão inicial — viver nas sombras ou morrer em glória?

Ou morrer nas sombras?

Like what you read? Give Dani Vincent a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.