A melhor coisa do mundo

Existe alguma explicação para o ser humano sempre rotular e criar ranking para tudo aquilo que o cerca?

Melhor cena, pior filme, melhor amigo, pior crônica de quarta-feira…

Não faço a mínima ideia se algum antropólogo vai responder a esse tolo questionamento nos comentários, mas queimei tempo, neurônios e parcos cabelos para descobrir qual a melhor coisa do mundo. Aquilo incontestável, que ninguém poderia fugir ou renegar.

Essa pergunta sem sentido como a vida me veio à mente quando uma pessoa próxima me surpreendeu ao dizer que não gostava de bolinhos de chuva. Mas como assim? É possível alguém não gostar da iguaria que minha mãe preparava nas tardes chuvosas enquanto víamos um daqueles repetitivos filmes na televisão, quando crescer era um desejo distante?

É. Pois é. Se há quem não goste do que todo mundo deveria ser obrigado a gostar, deve haver algo que nos iguale, uma espécie de unanimidade nos rankings inúteis.

Bem, já aviso que não sei se consegui encontrar a melhor coisa do mundo para que o leitor não perca tanto tempo nessas linhas dispensáveis. Pode parar por aqui se assim o desejar, isso não vai ser a pior coisa do mundo (para você).

Chocolate, futebol, amor de mãe, amor de amante, sexo poderiam ser fortes concorrentes à melhor coisa do mundo. Diarreias, alienação, problemas familiares e falta de sentimentos de um ou outro conhecido me impediram de nomear uma dessas como tal.

Quanto ao sexo, talvez Freud explicasse os motivos que levam alguns a não gostar dele, não praticá-lo ou simplesmente recriminá-lo quando não aceito de outras formas de forma a não interferir na vida alheia. Coisa de humanos, que estão bem longe de ser a melhor coisa do mundo.

O divino até poderia ser, não fosse contestável, contestado, não provado, rejeitado e interpretado de tantas maneiras ao redor do mundo, do qual ele não é a melhor coisa. Um mundo que de tão cruel e injusto não pode ser a melhor coisa nele mesmo, pois se assim o fosse entraria em uma retroalimentação, não daria para ser a melhor coisa dele mesmo enquanto coisa.

Ouvi falar que é a vida a melhor coisa do mundo. Mas, se assim fosse, talvez não a tratássemos tão mal com comidas podres, cigarros assassinos e outras drogas como as que nos prendem diante de aparelhos de televisão.

Pensando bem, não deve haver nada incontestável a ponto de ser definida como a melhor coisa do mundo. E isso é a melhor coisa do mundo.

Publicado na MAIS SANTOS

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.