De onde vem esse seu carisma?

Não é beleza ou algum talento específico que os marcam. São homens e mulheres que iluminam todo o ambiente pelo qual passam feito uma caravana sem destino final.

Sua aura é resplandecente feito transfiguração bíblica, toda energia elétrica é dispensável por ser inferior ao brilho de sua presença e sorriso a dar luz de cegar vampiros sem que um interruptor sequer seja acionado.

Nas reuniões familiares ou empresariais, festas e bares com amigos, ambientes com dois ou mais fiéis reunidos estão lá roubando a cena como sua sina: os seres carismáticos.

Sua presença é indispensável e desejável por todos, que os tratam feito celebridades do cotidiano. Seu toque de midas lhe traz sucesso em todas as empreitadas as quais se incumbe: se os carismáticos quiserem, transformam água em vinho feito um milagreiro milenar, mas com unanimidade sem burrice. Tudo é sucesso.

Você se encanta e não são poucos ou poucas se apaixonando pelo seu simples e marcante jeito de ser, sem que se cobrem nada por isso, além de um vislumbramento tão automático quanto respirar.

Claro que haverá os invejosos buscando defeitos mínimos que possam — inutilmente — escurecer todo o carisma, essa coisa intangível e invisível como a alma, mas que ecoa e transparece nos que o têm.

É impossível adquiri-lo, e quem o tem não conseguirá nunca descartá-lo.

Talvez seja um presente de Deus ou dos deuses, uma iluminação decorrente de algum alinhamento dos planetas na hora do nascimento, uma fecundação baseada no pleno amor e não no acidente ou vazamento, ou um simples ocaso do acaso.

Você é assim desde pequeno, com esse seu jeito especial, diferente e que encanta todo mundo? Como assim, não sabe? Por que você se comporta desse jeito, você exala algo tão, tão…

Ninguém explica o carisma.

Publicado no MAIS SANTOS

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.