Poderia ser mais um dos inúmeros textos sobre depressão que estão espalhados por todos os cantos da internet mas queria escrever sobre algo que martelou minha cabeça o dia todo.

Sei lá porque, acho que quem tem depressão ou outro desequilíbrio químico (como eu) tem mais problemas pra assimilar esse conceito de “ser feliz”

Afinal o que é “ser feliz”? É um.conceito pessoal? Um consenso? Eu não sei vocês, mas se pensar bem, acho que nunca fui feliz ou sequer tive paz.

Tive euforia, paixão, calma, embriaguez, alucinações e mais um monte de coisas mas felicidade? Não tenho certeza.

Hoje um amigo meu me perguntou se eu não sabia como era estar tão feliz que você começa a achar que não merece o que está acontecendo e eu, sem graça, não soube responder. Não porque era era embaraçoso, era porque eu (pessoalmente) não acredito merecer nada de bom que me aconteça. Assim mesmo, em primeira instância. Se algo bom acontece, pra mim é só o prenúncio de alguma merda chegando no horizonte.

É estranho demais “ser feliz”, parece necessário um parâmetro que eu, pelo menos, não tenho ou perdi.

Se é que um dia tive.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guillermo, F.’s story.